Casamento da cantora Lauriete‏ com Magno Malta 99



Na noite de Quinta-Feira véspera de feriado,aconteceu o casamento da cantora Gospel Lauriete e do Senador Magno Malta,o casório aconteceu em Guarapari-ES na casa da cantora, a cerimônia teve a presença de alguns parentes e amigos na absoluta restrição,onde sequer outros parentes sabiam do casamento e muito menos os fâs e a imprensa.

share medium Casamento da cantora Lauriete‏ com Magno Malta

Paulo Ricardo

Cristão, Evangélico, Divulgador Gospel, trabalho no A Noticia Gospel e em outros sites, evangélicos divulgando e contribuindo voluntariamente com conteúdo.

99 thoughts on “Casamento da cantora Lauriete‏ com Magno Malta

  1. Reply Cesar abr 1, 2013 13:30

    Isso é fruto do Fanatismo e do Radicalismo, depois de tanto retete é isso q dá !!! Arruma outro bençãoo !!

  2. Reply DULCELENE abr 1, 2013 16:01

    LAURIETE PERDEU A UNÇAO QUE TINHA POIS SEM A PRESENÇA DE DEUS ISTO A POS O FIM DO SEU CASAMENTO POIS A BIBLIA CONDENA SO O FIM DO CASAMENTO SE HOUVER ADULTERIO

    • Reply jonas abr 5, 2013 5:48

      tá por fora jovem, isso não tem nada a ver com ser gospel. é pra jogada política.

  3. Reply Eduardo abr 1, 2013 16:08

    Esses que se dizem crentes tem que tomar vergonha na cara ficam escandalizando o Evangelho, depois querem pegar o microfone e falar do amor de Cristo.
    Não se esqueça que estão em adultério!

  4. Reply politica abr 1, 2013 16:48

    Pois é… muito menos os Irmãos da cantora, q não compareceram no casamento,são contra totalmente com este acontecimento.
    os fãs da Lauriete não mais tem a admiração dos fãs.
    o Senador é um crapula.
    Assim Diz um fã:
    Isso não é julgamento é o que a palavra diz, hoje em dia é um monte de crente que pensa igual ao mundo e fica defendendo safadeza, quem apoia essas coisas é pior. Estou aqui para falar se fosse um pobre estava todo mundo criticando mais é um senador e uma deputada ficam fazendo esse discurso de Julgamento, Vão se converter todos que apoiam essa palhaçada, magno malta largou a mulher velha para pegar uma mais nova sim e ponto final.

  5. Reply Igreja abr 1, 2013 16:53

    Nunca mais quero este pessoal nas igreja.

    Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.
    Mateus 19:9

    • Reply quiteria santos mai 23, 2013 19:22

      EU PREFIRO VIGIAR,SABE AQUELA PALAVRA QUE DIZ; NEM TODO AQUELE QUE DIZ SENHOR,SENHOR,ENTRARÁ NO REINO DOS CÉUS?

      ELA SE APLICA À TODOS NÓS.
      SEI QUE ELES SABIAM O QUE ENFRENTARIAM,TUDO TEM UM PREÇO.
      FICA NA PAZ!

  6. Reply seus ipocritas abr 1, 2013 22:54

    Até parece que vcs não sabem que ela foi traida durante 15 anos pelo ex-marido reginaldo almeida, um cara safado que enquanto a mulher cantava pelo brasil ficava pulando a cerca, hj ninguem tem coragem de falar a verdade ficam querendo defamar a cantora só porque é uma pessoa famosa, ela esta mais do que certa tem que casa mesmo e esquecer aquele falso que atrasou sua vida, estamos contigo LAURIETE E MAGNO voces ainda vão dar muitas alegrias para o brasil!

  7. Reply Adriana abr 2, 2013 0:03

    Não apontem o dedo para onde não sabem, não a julguem olhem para sí mesmo, não cabe a nós, não somos juíz de ninguém e sim de nós mesmos … é muito fácil julgar quando não é com a gente… é melhor cuidar do próprio telhado não acham ?? se dizem servos ajam como tal, que te deu o direito de julgar ? Fica a dica

  8. Reply JESUS VOLTARÁ abr 2, 2013 1:40

    CREDO, JESUS ESTÁ VOLTANDO MESMO!!!!

  9. Reply Ai que dó! abr 2, 2013 1:46

    Pois é, se o casamento foi realizado escondido da família, de amigos, dos fãs e a imprensa, então esse casamento não tem apoio de ninguém. Sendo que até os irmãos não compareceram na “cerimônia”.

  10. Reply Isaque abr 2, 2013 2:24

    Bando de crente recalcado deixe as pesoas seren felizes ,parabens Magno e Lauriete muitas bençaos pra vcs…

  11. Reply Amanda Cipriano abr 2, 2013 2:32

    Gente estou sem palavras..é sem palavras….!!
    Diante da biblia ambos estaõ em pecado, td bem que ela foi traida, tem td o direito de casar. Agora ele Magno, deixar da familia, onde ate então se demostrava o esposo exemplar, para quem o sempre acompanhou, sabe do que estou falando, ñ é mesmo ?? Lauriete, tinha o direito de casar sim, mas tanto homens LINDO, pessoas de carater, sem passado e o pior né ? DEIXAR da familia pra casar com a Lauriete, é o fim. Outra coisa, o que deixa me triste o fato da restrinção dos convidados, ñ falo nem os fãs, pq saõ milhares, mas a propria familia ñ ser convidada ? Os irmãos dela, primos, que cristãos são os FAMOSOS, fazendo exclussao da propria familia ? E mais: eles representam a comissão da familia no congresso e no senado Brasileiro. Que valor tem a familia para tais ? POUCA DA VERGONHA.

    A BIBLIA É BEM CLARA EM FALAR……”Aí daquele por quem vem o escandàlo”

    Gente JESUS esta voltando……

  12. Reply MARA abr 2, 2013 11:03

    FICA A DICA:
    “CADA UM DARÁ CONTA DE SI MESMO A DEUS” (Romanos14:12)

  13. Reply Victor. abr 2, 2013 11:12

    Minha menina, se você, foi enganada pelo seu marido, tem toda a legitimidade de tornar a casar, quanto que seja no Senhor, o seu parceiro agora é crente sem adultério na sua vida? Então parabéns e que Deus vos abençoe em Cristo Jesus, porque airar pedras é fácil, mas levar com elas, é muito difícil.

  14. Reply Aparecida abr 2, 2013 12:16

    Parabéns a o casal, que Deus os abençoe. Quem somos nós para julgá-los, a vida particular de um casal só os dois sabem e não somos nós que devemos apontar o dedo para criticar. Admiro demais a Lauriete acompanho seu trabalho desde o início e tanto um como outro estão certíssimos.

  15. Reply Tati abr 2, 2013 12:28

    Esse pessoal que fala ai o que não sabe…Realmente a Lauriete foi traído por muitos anos mesmo enquanto o Reginaldo mantinha uma amante.Só Deus sabe o quanto essa mulher sofreu!!
    E outra pq ele perdeu a unção?Deus não deixou de operar através da vida dela não.Atire a primeira pedra aquele que não tem nenhum pecado!Parem de ficar acusando e cuidem da vida de vocês.Os que mais falam mal da vida dos outros são os que mais tem pecado a esconder.
    Ficam querendo dar uma de santarrão falando mal.
    PRONTO FALEI!!!

  16. Reply Juliana Freitas abr 2, 2013 12:34

    Fico admirada com a capacidade desses crentes que gostam de falar mal dos outros como se fossem santos, esquecem que Jesus morreu por eles também porque santo só Jesus. Ninguém sabe o real motivo do fim do casamento dela, e outra cada um cuide da sua vida e salvação. Quem conhece a bíblia verdadeiramente sabe que a bíblia também condena julgar seu irmão, hipócrita tira primeiro a trave do teu olho.

  17. Reply Pr Welington de jesus abr 2, 2013 13:45

    complicado pois não sabemos a verdade se ela foi realmente traída ela tem o direito de se casar de novo porem se não foi ela esta em pecado oque complica o ministério dela porem uma historia tem dois lados eu acho que como eles duas são pessoas publicas deverião dar uma entrevista coletiva pelomenos para os meios de comunicação ligados ao publico evangélico caso contrario ambos irão perder mais de 50% dos votos e a carrera de la vai ter uma queda brusca aja vista que hoje o povo de DEUS conhece a palava

  18. Reply Amanda Cipriano abr 2, 2013 13:53

    Gente estou sem palavras..é sem palavras….!!
    Diante da biblia ambos estaõ em pecado, td bem que ela foi traida, tem td o direito de casar.-se. Agora ele Magno, deixar da familia, onde até então se demostrava o esposo exemplar, para quem o sempre acompanhou, sabe do que estou falando, ñ é mesmo ?? Lauriete, tinha o direito de casar-se sim, mas tanto homens LINDO, pessoas de carater, sem passado e o pior né ? DEIXAR da familia pra casar com a Lauriete, é o fim. Outra coisa, o que deixa- me triste o fato da restrinção dos convidados, ñ falo nem o fato dos fãs, pq saõ milhares, mas a própria familia ñ ser convidada ? Os irmãos dela, primos, que tipode cristianismo proverem estes FAMOSOS, fazendo exclussao da propria familia ?
    e mais: eles representam a comissão da familia no congresso e no senado Brasileiro.

    JESUS ESTÁ VOLTANDO…..!!!

    ” Ai do mundo, por causa dos escândalos. Porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem. Portanto, se a tua mão ou o teu pé te albergues hostel escandalizar, corta-o e atira-o para longe de ti; melhor te é entrar na vida coxo ou aleijado do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno. {Mateus18. 7,8} “

  19. Reply Adassa abr 2, 2013 14:35

    Crentes parem de ficar acusando também… Ou vcs acham que falar mal da vida alheia naoé pecado??? A Lauriete foi sim traída e por várias vezes, ela se separou do Reginaldo tarde demais….Vocês deveriam é orar pela vida dela em vez de ficar julgando..Acusando.Bando de fariseus.

  20. Reply Adassa abr 2, 2013 14:47

    Fico indiguinada com certas pessoas ignorantes…. Lauriete sempre foi e será uma benção!!!! Deus continue te abennçoando maninha… Você sabe quem sou mais nao posso me identificar aqui por outras razões..Sejam felizes……. Você merece!!!!
    Crentes fariseus vao orar.

  21. Reply Adevaldo abr 2, 2013 15:17

    Se o ex marido da cantora realmente vivia “PULANDO A CERCA” adultério, isto sinaliza que o casamento foi rompido. Ok, resta apenas como era o casamento do senador MAGNO MALTA. Será que sua ex mulher merecia ter seu casamento desfeito? Bem, na verdade o dois ‘SENADOR E DEPUTADA” conhecem a palavra de DEUS, claro que temos nossas opiniões, mas: Deixamos que DEUS avalie com total justiça e verdade o comportamento e a atitude dos mesmos, afinal não há melhor juiz

  22. Reply Patricia abr 2, 2013 17:15

    Lauriete ja foi uma grande cantora pentencostal, mais nunca imaginei q ela poderia fazer uma coisa dessas…. A biblia condena o divorcio…. digam o q quiserem ela esta errada e muito, mal exemplo ao povo cristao… eu acredito na biblia plenamente e a mesma condena o divorcio….os homens mudam a versao da Biblia mais se esquecem q Deus ñ muda e nem Mudara ……q Deus faça um milagre na vida da lauriete e q ela entenda e cai na real…. Amo os louvores da Lauriete mais agora infelismente ja ñ vou poder dizer mais….

  23. Reply rosimeri fich abr 2, 2013 18:18

    pois é …é fácil julgar….. mas pelo que sei ela tem todo o direito de casar de novo pois o marido a traía e com um homem.!!!!!!

  24. Reply rosimeri fich abr 2, 2013 18:22

    eu lí uma nota que a Lauriete publicou falando sobre o tal episódio,acredito que ela é responsável pelo que publicou ! acho ímpossível que ela sendo uma cantora renomada ia falar algo tão grosseiro sem ter certeza !por isso não podemos julgá-la…. e nem mesmo o ex-marido ….talvez ele tenha outra versão.

  25. Reply MARIA abr 3, 2013 0:07

    AGORA ENTENDI PORQ A LAURIETE MUDOU TANTO AGORA TÁ SÓ NAS VAIDADES USANDO DE TUDO ,ELA ERA TÃO MELHOR ANTES,N SEI COMO PODE TERMINAR UM CASAMENTO DE 20 ANOS E JÁ ESTÁ COM OUTRO

  26. Reply ceia abr 3, 2013 0:09

    bom é isso aí, agora reginaldo não presta e nem tem como se defender e ela é quem fala o quer … eu quero ver o que a biblia diz : esta dentro da palavra não então tá errada
    e pronto… o povo não é bobo e sabe muito bem da palavra…

  27. Reply ceia abr 3, 2013 0:23

    EU TIVE UMA REVELAÇÃO COM LAURIETE QUE DEUS ME APRESENTAVA UMA FILHA LINDA DE OLHOS AZUIS E EU VI QUE ERA LINDA A CRIANÇA E SABIA QUE NÃO ERA A JULIA ACSA E JESUS ME MOSTROU ELE O TAL MARIDO MAGNO E MOSTROU A LUTA COM A CRIANÇA… BOM ESPERO QUE ISSO NÃO FAÇA OS DOIS PERDEREM A ELEIÇÕES E FICAREM FRUSTRADOS E UM OLHANDO PRA O OUTRO… E SE PERGUNTANDO – ONDE É QUE ERRAMOS E RESOLVEREM SE SEPARAREM … TENHO DÓ DA LAU SE EMPOLGOU MUITO COM A POLÍTICA E SE ESQUECEU DO ESPIRITUAL … ( O QUERER DE DEUS PRA SUA VIDA.)

  28. Reply claudia aquino abr 3, 2013 1:52

    na boa, ja tenho meus problemas eu la vou ficar julgando Lauriete e Magno.,DEUS quero falar é de mim,me de direção p/ eu resolver todos meus problemas obg

  29. Reply joão batista de freitas neto abr 3, 2013 4:33

    tem crente que se desviou a muito tempo,mas continua na ‘igreja’.e a moral como é que fica?

  30. Reply alisson abr 3, 2013 4:44

    parece ate pegadinha de 1º de abril

  31. Reply laura abr 3, 2013 12:24

    sabe ela casou ta melho do que ficar no pecado assim se recocilia com deus amem a salvacao e conta as vezes perdemos tempo com bobera e as almas que estao morrendo vamos pregar a palavra povo nao vamos agredir que esta no nosso lado bbjjj

  32. Reply celson filho abr 3, 2013 13:01

    (editado), querem julgar mas cade o exemplo? onde fica na biblia qque divorcio so é aprovado pelo senhr se for comprovado a traição? vcs cristãos querem julgar alguns pecados do povo nao crente para encobrir o de vcs… tudo bando de (editado) tenho NOJO DE VCS.

  33. Reply andrea abr 3, 2013 13:19

    Nós ñ somos Juiz,Deixe Deus Julgar essa Causa,pois a salvação é individual………….Cada um dará conta de Si Mesmo a Deus.Fiquem com Deus

  34. Reply katia adriana fonseca santana, abr 3, 2013 17:56

    vamos cada um cuidar da sua salvação, hoje muitos julgam,e amanha são eles que seram julgados pelos mesmo erros que hoje estão julgando

  35. Reply MIRIAM abr 3, 2013 18:36

    VERGONHA!!!!!!!!!!!!!!! PEGARAM A BIBLIA E RASGARAM

  36. Reply alexandre abr 3, 2013 19:30

    por

    John Piper

    21 de julho de 1986

    Pano de fundo e Introdução

    Em toda a minha vida adulta, até o momento em que encarei a necessidade de lidar com divórcio e novo casamento no contexto pastoral, sustentei a visão protestante prevalecente, que afirma que o novo casamento após o divórcio é sancionado biblicamente em casos em que o divórcio foi resultado de uma deserção ou de adultério persistente. Somente quando eu fui compelido, alguns anos atrás, ao estudar Lucas, a lidar com a afirmação absoluta de Jesus em Lucas 16.18, comecei a questionar esta posição inerente.

    Eu senti um peso imenso por ter de ensinar à nossa congregação qual a vontade revelada de Deus neste assunto de divórcio e novo casamento. Eu não estava desavisado que entre meu povo haviam aqueles que se divorciaram-se e casaram-se novamente, aqueles que se divorciaram e permaneceram descasados, e aqueles que estavam em processo de divórcio ou contemplando isto como uma possibilidade. Eu sabia que isto não seria um exercício acadêmico, mas que de imediato afetaria várias pessoas muito profundamente.

    Eu também estava ciente das horrendas estatísticas em nosso próprio país, assim como em outros países ocidentais, a respeito do número de casamentos que terminam em divórcio, e do número de pessoas que estão no segundo e terceiro casamentos. Em meu estudo de Efésios 5, fui cada vez mais convencido que há uma profunda significação na união de marido e mulher em �uma só carne� como parábola do relacionamento entre Cristo e sua igreja.

    Todas as coisas conspiravam para criar um sentimento de solenidade e seriedade enquanto eu pesava o significado e a implicação dos textos bíblicos sobre divórcio e novo casamento. O resultado desta experiência crucial foi a descoberta do que eu creio, uma proibição neotestamentária de todo novo casamento, exceto no caso em que o cônjuge faleceu. Eu não afirmo que encontrei ou disse a última palavra nesta questão, nem que eu estou além de correção caso prove-se que estou errado. Estou ciente de que homens mais piedosos que eu tiveram opiniões diferentes. Entretanto, todas as pessoas e igrejas devem ensinar e viver de acordo com o que dita sua própria consciência informada por um sério estudo da Bíblia.

    Como conseqüência, este documento é uma tentativa de afirmar meu próprio entendimento deste assunto e seu fundamento na Escritura. Serve, portanto, como uma explanação bíblica do por que me sinto constrangido a tomar as decisões que tomo a respeito daqueles casamentos que realizarei e que tipo de disciplina eclesiástica parece-me apropriada em questões de divórcio e novo casamento.

    Se eu desse uma exposição exaustiva de cada texto relevante, esta declaração viraria um gigantesco livro. Assim, o que planejo é trazer algumas explanações breves de cada um dos textos cruciais, como alguns argumentos exegéticos chaves. Haverão, sem dúvida, muitas questões que podem ser levantadas, e eu espero ser capaz de aprender com estas questões, e fazer o meu melhor para respondê-las na discussão que seguirá a esta declaração.

    Parece que a forma mais eficiente de iniciar esta questão é simplesmente dar uma lista de razões, baseadas em textos bíblicos, com motivos para eu crer que o Novo Testamento proíbe todos os novos casamentos, exceto quando o cônjuge faleceu. O que se segue é uma lista desses argumentos.

    Onze razões para eu crer que todo novo casamento após o divórcio é proibido enquanto os cônjuges estiverem vivos

    1) Lucas 16.18 nos diz que todo novo casamento após o divórcio é adultério

    Lucas 16.18: Qualquer que deixa sua mulher, e casa com outra, adultera; e aquele que casa com a repudiada pelo marido, adultera também.

    1.1) Este verso mostra que Jesus não reconhece o divórcio como o término de um casamento aos olhos de Deus. A razão para o segundo casamento ser chamado de adultério é porque o primeiro é considerado ainda válido. Assim, Jesus está tomando uma posição contra a cultura judaica, em que considerava-se que todo divórcio levava ao direito de um novo casamento.

    1.2) A segunda metade do versículo mostra que não apenas o homem divorciado é culpado de adultério quando ele casa-se novamente, mas também qualquer homem que casa-se com uma mulher divorciada.

    1.3) Uma vez que não há exceções mencionadas no verso, e uma vez que Jesus está claramente rejeitando o conceito cultural comum de que o divórcio inclui o direito ao novo casamento, os primeiros leitores deste evangelho teriam uma grande dificuldade em argumentar qualquer exceção baseada na idéia de que Jesus compartilhava a premissa de que o divórcio por infidelidade ou deserção liberava um cônjuge para um novo casamento.

    2) Marcos 10.11-12 chama todo novo casamento após o divórcio de adultério, seja o marido ou a esposa quem se divorcia

    Marcos 10.11-12: E ele lhes disse: Qualquer que deixar a sua mulher e casar com outra, adultera contra ela. E, se a mulher deixar a seu marido, e casar com outro, adultera.

    2.1) Esse texto repete a primeira metade de Lucas 16.18, mas vai além e diz que está cometendo adultério não apenas o homem que divorcia, mas também a mulher que divorica, e então casa-se novamente.

    2.2) Como em Lucas 16.18, não há exceção mencionada a esta regra.

    3) Marcos 10.2-9 e Mateus 19.3-8 ensinam que Jesus rejeitou a justificativa dos fariseus para divórcio em Deuteronômio 24.1 e reafirma o propósito de Deus na Criação, de que nenhum ser humano separe o que Deus uniu.

    Marcos 10.2-9: E, aproximando-se dele os fariseus, perguntaram-lhe, tentando-o: É lícito ao homem repudiar sua mulher? 3 Mas ele, respondendo, disse-lhes: Que vos mandou Moisés? 4 E eles disseram: Moisés permitiu escrever carta de divórcio e repudiar. 5 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Pela dureza dos vossos corações vos deixou ele escrito esse mandamento; 6 Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea. 7 Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher, 8 E serão os dois uma só carne; e assim já não serão dois, mas uma só carne. 9 Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.

    Mateus 19.3-9: Então chegaram ao pé dele os fariseus, tentando-o, e dizendo-lhe: É lícito ao homem repudiar sua mulher por qualquer motivo? 4 Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que os fez no princípio macho e fêmea os fez, 5 E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne? 6 Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem. 7 Disseram-lhe eles: Então, por que mandou Moisés dar-lhe carta de divórcio, e repudiá-la? 8 Disse-lhes ele: Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas ao princípio não foi assim. 9 Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostituição, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.

    3.1) Tanto em Mateus quanto em Marcos, os fariseus vêm a Jesus e o provam ao perguntá-lo se é lícito a um homem divorciar-se de sua esposa. Eles evidentemente tinham em mente a passagem em Deuteronômio 24.1, que simplesmente descreve o divórcio, ao invés de dar qualquer legislação a favor disto. Eles se perguntam como Jesus se posicionará a respeito desta passagem.

    3.2) A resposta de Jesus é �Moisés, por causa da dureza dos vossos corações, vos permitiu repudiar vossas mulheres� (Mt 19.8)

    3.3) Mas então Jesus critica a falha dos fariseus em reconhecer nos livros de Moisés a intenção original e mais profunda de Deus para o casamento. Então ele cita duas passagens de Gênesis. �Homem e mulher [Deus] os criou… Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.� (Gn 1.27; 2.24)

    3.4) Destas passagens de Gênesis, Jesus conclui: �Assim não são mais dois, mas uma só carne�. E então, ele faz sua afirmação decisiva: �O que Deus ajuntou não o separe o homem�

    3.5) A implicação é que Jesus rejeita o uso de Deuteronõmio 24.1 dos fariseus e apresenta o padrão de casamento para seus discípulos na intenção original de Deus na Criação. Ele diz que nenhum de nós deveria tentar desfazer a relação �uma só carne� que Deus uniu.

    3.6) Antes de pularmos para a conclusão de que esta afirmação absoluta deveria ser qualificada em vista da cláusula de exceção (�não sendo por causa de prostituição�) mencionada em Mateus 19.9, devemos seriamente aceitar a possibilidade de que a cláusula de exceção em Mateus 19.9 deveria ser entendida à luz da afirmação absoluta de Mateus 19.6, (�não o separe o homem�), especialmente porque os versículos que seguem esta conversação com os fariseus em Marcos não contêm qualquer exceção quando condenam um novo casamento. Mais sobre isso abaixo.

    4) Mateus 5.32 não ensina que o novo casamento é lícito em alguns casos. Pelo contrário, reafirma que casamento pós-divórcio é adultério, mesmo para aqueles que divorciaram-se inocentemente, e que um homem que divorcia-se de sua esposa é culpado de adultério do segundo casamento dela, a não ser que ela já tenha se tornado adúltera antes do divórcio.

    Mateus 5.32: Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério.

    4.1) Jesus assume que em muitas situações naquela cultura, a esposa que foi repudiada por um marido será encaminhada para um segundo casamento. No entanto, a despeito desta pressão, Jesus chama este segundo casamento de adultério.

    4.2) O que chama atenção na primeira metade deste versículo é que o novo casamento de uma esposa que foi inocentemente repudiada é ainda assim um adultério: �qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela (a esposa inocente que não foi infiel) cometa adultério�. Esta é uma afirmação clara, como me parece, de que o novo casamento é errado não simplesmente quando uma pessoa é culpada no processo de divórcio, mas também quando uma pessoa é inocente. Em outras palavras, a oposição de Jesus ao novo casamento parece ser baseada na indestrutibilidade da união do casamento, a não ser pela morte.

    4.3) Eu deixarei minha explanção da cláusula de exceção (�a não ser por causa de prostituição�) para mais adiante na declaração, mas por enquanto, é suficiente dizer, sobre a interpretação tradicional da cláusula, que simplesmente significa que um homem faz de sua esposa uma adúltera exceto no caso em que ela fez a si própria uma.

    4.4) Eu assumo que, uma vez que uma esposa inocente que é divorciada comete adultério quando ela casa-se novamente, segue-se que uma esposa culpada que casa-se novamente após o divórcio torna-se muito mais culpada. Se alguém argumentar que esta esposa culpada é livre para casar-se novamente, enquanto a inocente que foi repudiada não é, já que o adultério da culpada quebrou o relacionamento de �uma só carne�, então esta pessoa deve colocar-se na inconveniente posição de dizer à divorciada inocente que �se agora você cometer adultério, será lícito você casar-se novamente�. Isto parece ser errado por pelo menos duas razões.

    4.4.1) Isto parece elevar o ato físico de relação sexual ao elemento decisivo em união e separação conjugal.

    4.4.2) Se a união sexual com outro quebra os laços de casamento e legitima o novo casamento, então dizer que uma divorciada inocente não pode casar-se novamente (como Jesus realmente diz) assume que o marido divorciado dela não está se divorciando para ter relações sexuais com outra. Isto signifca assumir uma postura muito improvável. Mais provável é que Jesus assuma que alguns desses maridos divorciados terão relações sexuais com outra mulher, mas ainda assim as esposas de quem eles se divorciaram não podem casar-se novamente. Portanto, adultério não anula o relacionamento de �uma só carne� do casamento, e tanto o cônjuge culpado quanto o inocente são proibidos de casar-se novamente em Mateus 5.32.

    5) 1 Coríntios 7.10-11 ensina que o divórcio é errado, porém se é inevitável, a pessoa que se divorcia não deve casar-se novamente.

    1 Coríntios 7.10-11: Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido. 11 Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.

    5.1) Quando Paulo diz que esta ordem não é sua, mas do Senhor, eu acredito que ele quer dizer que está ciente de um específico dito do Jesus histórico que trata desta questão. Como prova, estes versos parecem-se muito com Marcos 10.11-12, porque é destinado tanto ao marido quanto à esposa. Além disso, o novo casamento parece ser excluído do verso 11, da mesma forma que é excluído em Marcos 10.11-12

    5.2) Paulo parece saber que a separação será inevitável em alguns casos. Talvez ele tenha em mente uma situação de um adultério sem arrependimento, ou deserção, ou brutalidade. Mas em um caso assim, ele diz que a pessoa que se sente constrangida à separar-se não deveria procurar um novo casamento e deveria permanecer solteira. E ele reforça a autoridade desta instrução ao dizer que ele tem uma palavra do Senhor. Portanto, a interpretação dos dizeres de Jesus é que um novo casamento não deve ser procurado.

    5.3) Como em Lucas 16.18, Marcos 10.11-12 e Mateus 5.32, o texto não explicita consideração sobre a possibilidade de qualquer exceção à proibição do novo casamento.

    6) 1 Coríntios 7.39 e Romanos 7.1-3 ensinam que o novo casamento é lícito somente depois da morte do cônjuge.

    1 Coríntios 7.39: A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor.

    Romanos 7.1-3: Não sabeis vós, irmãos (pois que falo aos que sabem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que vive? 2 Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido. 3 De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido.

    6.1) Em ambas as passagems (1 Coríntios 7.39; Romanos 7.2) é dito explicitamente que uma mulher está ligada ao marido enquanto ele viver. Nenhuma exceção é explicitamente mencionada que sugeriria que ela pudesse ser livre de seu marido e casar-se com outro usando outra base.

    7) Mateus 19.10-12 ensina que uma graça cristã especial é dada por Deus a discípulos que sustentam-se na vida de solteiro, quando renunciam casar-se novamente de acordo com a lei de Cristo.

    Mateus 19.10-12: Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar. 11 Ele, porém, lhes disse: Nem todos podem receber esta palavra, mas só aqueles a quem foi concedido. 12 Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos, por causa do reino dos céus. Quem pode receber isto, receba-o.

    7.1) Logo antes desta passagem, em Mateus 19.9, Jesus proibiu todos casamento após o divórcio (eu lidarei com o significado de �não sendo por causa de prostituição� abaixo). Isto pareceu como uma proibição intolerável aos discípulos de Jesus: se você fechar qualquer possibilidade de novo casamento, então você faz o casamento tão arriscado que seria melhor não casar-se, uma vez que ou você está �preso� a viver como um solteiro o resto de sua vida ou você estará �preso� em um casamento ruim.

    7.2) Jesus não nega a tremenda dificuldade deste mandamento. Pelo contrário, ele diz no verso 11 que a capacidade de cumprir o mandamente de não casar-se novamente é um dom divino aos seus discípulos. Verso 12 é um argumento de que uma vida assim é de fato possível, porque existem pessoas que por amor ao Reino, e também por razões menores, dedicaram-se a si mesmas para viver uma vida de solteiro.

    7.3) Jesus não está dizendo que alguns de seus discípulos têm a habilidade de obedecer este casamento de não casar-se novamente e outros não. Ele está dizendo que a marca de um discípulo é que eles receberão um dom de contigência, enquanto não-discípulos não. A evidência para isto é que 1) o paralelo entre Mateus 19.11 e 13.11; 2) O paralelo entre Mateus 19.12 e 13.9,43 e 11.15; e 3) o paralelo entre Mateus 19.11 e 19.26.

    8) Deuteronômio 24.1-4 não legisla base para o divórcio, mas ensina que o relacionamento �uma só carne� estabelecido pelo casamento não é destruído pelo divórcio e mesmo pelo novo casamento.

    Deuteronômio 24.1-4: Quando um homem tomar uma mulher e se casar com ela, então será que, se não achar graça em seus olhos, por nela encontrar coisa indecente, far-lhe-á uma carta de repúdio, e lha dará na sua mão, e a despedirá da sua casa. 2 Se ela, pois, saindo da sua casa, for e se casar com outro homem, 3 E este também a desprezar, e lhe fizer carta de repúdio, e lha der na sua mão, e a despedir da sua casa, ou se este último homem, que a tomou para si por mulher, vier a morrer, 4 Então seu primeiro marido, que a despediu, não poderá tornar a tomá-la, para que seja sua mulher, depois que foi contaminada; pois é abominação perante o Senhor; assim não farás pecar a terra que o Senhor teu Deus te dá por herança.

    8.1) O que chama atenção nestes quatro versos é que, enquanto o divórcio é garantido, ainda assim a mulher divorciada torna-se �contaminada� por seu novo casamento (verso 4). Pode muito bem ser que, quando os fariseus perguntaram a Jesus se o divórcio era legítimo, ele baseou sua resposta negativa não somente na intenção de Deus expressa em Gênesis 1.27 e 2.24, mas também em Deuteronômio 24.4, em que o novo casamento pós-divórcio contamina a pessoa. Em outras palavras, existiam várias pistas na lei mosaica de que a concessão do divórcio era baseada na dureza do coração humano, e realmente não tornavam o divórcio e o novo casamento legítimos.

    8.2) A proibição da esposa retornar ao seu primeiro marido mesmo depois que o segundo marido morrer (porque é uma abominação) sugere muito fortemente que nem o segundo casamento deveria ser rompido a fim de restaurar o primeiro (para a explanção de Heth e Wenham disto, veja Jesus and Divorce, p. 110).

    9) 1 Coríntios 7.15 não quer dizer que, quando um cristão é abandonado por um cônjuge incrédulo, ele está livre para casar-se novamente. Significa que o cristão não está obrigado a lutar a fim de preservar a união. Separação é permissível se o parceiro incrédulo insiste nisso.

    1 Coríntios 7.15: Mas, se o descrente se apartar, aparte-se; porque neste caso o irmão, ou irmã, não esta sujeito à servidão; mas Deus chamou-nos para a paz.

    9.1) Existem muitas razões para que a frase �não está sujeito à servidão� não deveria ser construída para significar �é livre para casar-se novamente�

    9.1.1) Casamento é uma ordenança da Criação ligando todas as criaturas humanas de Deus, a despeito de sua fé ou falta de fé

    9.1.2) A palavra usada para �servidão� (douloo) no verso 15 não é a mesma palavra usada no verso 39, em que Paulo diz: �A mulher casada está ligada (deo) pela lei todo o tempo que o seu marido vive�. Paulo consistentemente usa deo quando fala do aspecto legal de ser ligado a um cônjuge (Romanos 7.2; 1 Coríntios 7.39), ou comprometido com alguém (1 Coríntios 7.27). Mas quando ele refere-se a uma esposa abandonada não estar ligada em 1 Coríntios 7.15, ele escolhe uma palavra diferente (douloo), que esperaríamos que ele fizesse já que ele não está dando a um cônjuge abandonado a mesma liberdade para casar-se novamente como ele dá ao cônjuge cujo parceiro morreu (verso 39).

    9.1.3) A última frase do verso 15 (�Deus chamou-nos para a paz�) suporta o verso 15 melhor se Paulo está dizendo que um parceiro abandonado não é �obrigado a fazer guerra� contra o incrédulo desertor para que ele ou ela permaneça. Me parece que a paz que Deus tem nos chamado é a paz da harmonia matrimonial. Portanto, se o parceiro incrédulo insiste em afastar-se, então o parceiro crente não está obrigado a viver em conflito perpétuo com o cônjuge incrédulo, mas é livre e inocente para deixá-lo(a) partir.

    9.1.4) Esta interpretação também preserva uma harmonia fiel com a intenção dos versos 10-11, em que a separação inevitável não resulta no direito de um novo casamento.

    10) 1 Coríntios 7.27-28 não esina o direito das pessoas divorciadas a casarem-se novamente. Ensina que virgens noivos devem seriamente considerar a vida de solteiro, mas que eles não pecam se se casarem.

    1 Coríntios 7.27-28: Estás ligado à mulher? não busques separar-te. Estás livre de mulher? não busques mulher. 28 Mas, se te casares, não pecas; e, se a virgem se casar, não peca. Todavia os tais terão tribulações na carne, e eu quereria poupar-vos.

    10.1) Recentemente algumas pessoas têm argumentado que esta passagem lida com pessoas divorciadas, porque no verso 27 Paulo pergunta: �Estás livre de mulher?�. Alguns assumem que ele quer dizer �Estás divorciado?�. Portanto o que ele estaria dizendo no verso 28 é que não é pecado quando pessoas divorciadas casam-se novamente. Existem muitas razões para esta interpretação ser a mais improvável.

    10.1.1) O verso 25 sinaliza que Paulo está começando uma nova seção e lidando com uma nova questão. Ele diz �Ora, quanto às virgens (ton parthenon) não tenho mandamento do Senhor; dou, porém, o meu parecer, como quem tem alcançado misericórdia do Senhor para ser fiel�. Ele já lidou com o problema das pessoas divorciadas nos versos 10-16. Agora ele toma uma nova questão, sobre aqueles que ainda não são casados, e ele sinaliza isso ao dizer �Ora, quanto às virgens�. Portanto, é muito improvável que as pessoas referidas nos versos 27 e 28 sejam as divorciadas.

    10.1.2) Uma afirmação simples de que não é pecado para as pessoas divorciadas casarem-se novamente (verso 28) contradiz o verso 11, em que é dito que uma mulher que se separou de seu marido deveria permanecer solteira.

    10.1.3) Verso 36 certamente está descrevendo a mesma situação em vista nos versos 27 e 28, mas claramente refere-se a um casal que ainda não é casado. �Mas, se alguém julga que trata indignamente a sua virgem, se tiver passado a flor da idade, e se for necessário, que faça o tal o que quiser; não peca; casem-se�. Isto é o mesmo do verso 28, em que Paulo diz �Mas, se te casares, não pecas�.

    10.1.4) A referência no verso 27 a ser ligado à �mulher� pode ser mal-entendida porque pode sugerir que o homem já é casado. Mas no grego, a palavra para esposa é simplesmente �mulher� e pode referir-se tanto à noiva de um homem quanto à sua esposa. O contexto dita que a referência é à noiva virgem de um homem, não à sua esposa. Assim, �Estás ligado à mulher� e �Estás livre de mulher?� tem de fazer referência a uma pessoa que é noiva ou não.

    10.1.5) É significante que o verbo que Paulo usa para �estás livre� (luo) não é uma palavra que ele usa para divórcio. As palavras de Paulo para divórcio são chorizo (versos 10,11,15; cf. Mateus 19.6) e aphelia (versos 11,12,13).

    11) A cláusula de exceção de Mateus 19.9 não precisa implicar que o divórcio em caso de adultério libera uma pessoa a casar-se novamente. Todo o peso das evidências dadas pelo Novo Testamento nos dez pontos anteriores é contra esta visão, e existem várias formas de fazer um bom julgamento deste verso, de forma que ele não entre em conflito com o ensinamento geral do Novo Testamento de que um novo casamento após o divórcio está proibido.

    Mateus 19.9: Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostituição, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério.

    11.1) Há muitos anos atrás eu ensinei nossa congregação em dois cultos noturnos a respeito do meu entendimento deste verso e argumentei que �não sendo por causa de prostituição� não se refere ao adultério, mas à fornicação sexual antes do casamento que um homem ou uma mulher descobre no noivo. Desde que descobri outras pessoas que sustentam essa visão e que deram uma exposição muito mais acadêmica que eu fiz, tenho também descoberto numerosas outras formas de entender que este verso também exclui a legitimidade do novo casamento. Muitas delas estão sumarizadas em Jesus and Divorce, William Heth e Gordon J. Wenham (Nelson:1984).

    11.2) Aqui eu simplesmente darei um resumo breve de meu próprio ponto de vista de Mateus 19.9 e como cheguei a ele.

    Eu comecei, primeiramente, ao ser incomodado pela forma absoluta da denúncia de Jesus contra o divórcio e o novo casamento em Marcos 10.11,12 e Lucas 16.18 não está preservado em Mateus, se na verdade esta cláusula de exceção é uma brecha para o divórcio e novo casamento. Eu estava incomodado pela simples idéia que tantos escritores fazem, de que Mateus simplesmente está tornando explícito algo que era implicitamente entedido pelos ouvintes de Jesus ou os leitores de Marcos 10 e Lucas 16.

    Eles realmente teriam assumido que as afirmações absolutas incluiam exceções? Eu duvido muito, e portanto minha inclinação é questionar se de fato ou não a exceção de Mateus conforma-se com o absoluto de Marcos e Lucas.

    A segunda coisa que começou a me incomodar foi a questão � Por que Mateus usa a palavra porneia (�não sendo por causa de prostituição�) ao invés da palavra moicheia , que significa adultério? Quase todos os comentaristas parecem simplesmente presumir que porneia significa adultério neste contexto. A questão que persistia era por que Mateus não usaria a palavra para adultério, se isto fosse o que ele realmente queria dizer.

    Então notei algo muito interessante. O único outro lugar, além de 5.32 e 19.9, em que Mateus usa a palavra porneia é em 15.19, onde é usada ao lado de moicheia . Portanto, é a evidência contextual primária para o uso de Mateus é que ele concebe porneia como algo diferente de adultério. Poderia isto significar, então, que Mateus concebe porneia em seu sentido normal de fornicação ou incesto (1 Coríntios 5.10), ao invés de adultério?

    A. Isaksson concorda com esta visão de porneia e apresenta sua pesquisa, parecida com esta, nas páginas 134 e 135 de Marriage and Ministry :

    Portanto, não podemos fugir do fato de que a distinção entre o que era considerado como porneia e o que era considerado como moicheia foi minuciosamente mantido na literatura judaica pré-cristã e no NT. Porneia pode, é claro, denotar diferentes formas de relações sexuais proibidas, mas não podemos encontrar exemplos inequívocos do uso desta palavra para denotar o adultério conjugal. Sob estas circunstâncias dificilmente poderíamos assumir que esta palavra significa adultério na cláusula em Mateus. A logia do divórcio foi escrita como um parágrafo da Lei, intentando ser obedecida pelos membros da Igreja. Debaixo destas circunstâncias é inconcebível que, em um texto desta natureza, o autor não tivesse mantido uma clara distinção entre o que era a falta de castidade e o que era adultério: moicheia e não porneia seria usada para descrever o adultério da esposa. Do ponto de vista filológico existem argumentos fortíssimos contra esta interpretação da cláusula permitindo divórcio no caso da esposa ser culpada de adultério.

    A próxima pista de minha busca por uma explicação veio quando estudei sobre o uso de porneia em João 8.41, em que os líderes judeus indiretamente acusam Jesus de ser nascido de porneia . Em outras palavras, uma vez que eles não aceitava o nascimento virginal, assumem que Maria havia cometido fornicação, e Jesus era resultado deste ato. Com base nesta pista, eu voltei para estudar o registro de Mateus do nascimento de Jesus em Mateus 1.18-20. Isto foi extremamente elucidador.

    Nesses versos, José e Maria são referidos como marido ( aner ) e esposa ( gunaika ). Ainda assim, eles são descritos como noivos somente. Isto provavelmente vem do fato de que as palavras para marido e esposa eram simplesmentem homem e mulher, e do fato de que o noivado era um comprometimento muito mais significante do que é hoje. No verso 19, José resolve �divorciar-se� de Maria. A palavra para �deixá-la� é a mesma palavra de Mateus 5.32 e 19.9. Mas, mais importante que tudo, Mateus diz que José foi �justo� ao tomar a decisão de divorciar-se de Maria, presumivelmente por causa de porneia , fornicação.

    Portanto, enquanto Mateus procede em construir a narrativa de seu Evangelho, ele encontra-se no capítulo 5 e depois no capítulo 19 precisando proibir todo casamento pós-divórcio (como ensinado por Jesus) e ainda permitir �divórcios� como aquele que José considerou como possibilidade, por pensar que sua noiva era culpada de fornicação ( porneia ). Assim, Mateus inclui a cláusula de exceção em particular para exonerar José, mas também no geral para apresentar que o tipo de �divórcio� que alguém talvez procure durante um noivado por causa de fornicação não está incluído na proibição absoluta de Jesus.

    Uma objeção comum a esta interpretação é que em Mateus 19.3-8 e Mateus 5.31-32, a questão que Jesus responde é sobre casamento e não sobre noivado. O argumento é que �não sendo por causa de prostituição� é irrelevante no contexto do casamento.

    Minha resposta é que esta irrelevância é simplesmente o ponto aonde Mateus quer chegar. Podemos ter por certo que o rompimento de um casal de noivos por causa de fornicação não é um �divórcio� ruim e não proibe um outro casamento. Mas não podemos assumir que os leitores de Mateus tinham isso por certo

    Mesmo em Mateus 5.32, que parece sem importância para nós excluir o caso da fornicação (uma vez que não podemos ver como uma virgem noiva poderia ser feita adúltera), isto poderia não ser inútil para os leitores de Mateus. Na verdade, não deveria ser sem importância para nenhum leitor: se Jesus tivesse dito �todo homem que se divorciar de sua mulher faz dela uma adúltera�, um leitor legitimamente poderia perguntar �Então José estava pra fazer de Maria uma adúltera?�. Podemos dizer que esta questão não é razoável, uma vez que acreditamos que você não pode fazer mulheres solteiras serem adúlteras. Mas, certamente isto não é sem propósito ou, talvez para alguns leitores, inútil, pois Mateus fez explícita a óbvia exclusão do caso de fornicação durante o noivado.

    Esta interpretação da cláusula de exceção tem sérias vantagens:

    Não força Mateus a contradizer o significado claro e absoluto de Marcos e Lucas, e o inteiro ensinamento do Novo Testamento apresentado nas seções 1-10, incluindo o próprio ensinamento absoluto de Mateus em 19.3-8
    Provê uma explicação de por que a palavra porneia é usada na cláusula de exceção de Mateus ao invés de moicheia .
    Concorda com o uso do próprio Mateus de porneia para fornicação em Mateus 15.19
    Encaixa-se com a necessidade do contexto maior de Mateus a respeito de José considerar o divórcio
    Desde a primeira vez que escrevi esta exposição de Mateus 19.9 descobri um capítulo com esta visão em Heth e Wenham, Jesus and Divorce , e uma defesa acadêmcia disto em A. Isaksson, Marriage and Ministry in New Temple (1965).

    Conclusão e Aplicação

    No Novo Testamento, a questão sobre o novo casamento pós-divórcio não é determinada por:

    A culpa ou inocência de qualquer cônjuge
    Nem se qualquer cônjuge é crente ou não
    Nem pelo caso do divórcio ter acontecido antes ou depois da conversão de qualquer dos cônjuges
    Nem pela facilidade ou dificuldade de viver como solteiro pelo resto da vida na Terra
    Nem se há adultério ou deserção envolvidos
    Nem pela realidade da dureza do coração humano
    Nem por permissividade cultural da sociedade em redor
    Pelo contrário, é determinado pelo fato de que:

    Casamento é um relacionamento de �uma só carne� estabelecido por Deus e de extraordinária significância aos olhos de Deus (Gênesis 2.24; Mateus 19.5; Marcos 10.8)
    Somente Deus, não o homem, pode terminar esta relação de �uma só carne� (Mateus 19.6; Marcos 10.9 � isto é porque o novo casamento é chamado de adultério por Jesus: ele assume que o primeiro casamento ainda está valendo, Mateus 5.32; Lucas 16.18; Marcos 10.11)
    Deus termina o relacionamento de �uma só carne� somente por meio da morte de um dos cônjuges (Romanos 7.1-3; 1 Coríntios 7.39)
    A graça e o poder de Deus são prometidos e são suficientes para capacitar um cristão divorciado e fiel a ser solteiro por toda sua vida terrena, se necessário (Mateus 19.10-12,26; 1 Coríntios 10.13)
    Frustrações temporárias e desvantagens são muito mais preferíveis que a desobediência do novo casamento, e produzirá profunda e duradoura alegria tanto nesta vida como na vida porvir.
    Aos que já casaram-se novamente:

    Devem reconhecer que a escolha de casar-se de novo e o ato de entrar em um segundo casamento foi um pecado, confessá-lo como tal e buscar perdão
    Devem não tentar retornar ao seu primeiro parceiro após entrar numa segunda união (veja 8.2 acima)
    Devem não se separar e viver como solteiros pensando que isto resultaria em menos pecado porque todas as suas relações sexuais são adultério. A Bíblia não dá prescrições para este caso particular, mas trata o segundo casamento como tendo significância aos olhos de Deus.Isto é, existem promessas feitas e uma união foi formada. Não deveria ter sido formada, mas foi. Isto não deve ser tomado levianamente. Promessas existem para serem mantidas, e a união deve ser santificada a Deus. Embora não seja o estado ideal, permanecer em um segundo casamento é a vontade de Deus para um casal e suas relações seguintes não devem ser vistas como adúlteras.

    21 de Julho de 1986

    Nota: Os leitores desta declaração devem ter certeza de consultarem a declaração oficial do Concílio de Diáconos da Igreja Batista Bethlehem, intitulado A Statement on Divorce and Remarriage in the Life of Bethlehem Baptist Church. Este documento, datado de 2 de maio de 1989, apresenta a posição sobre divórcio e novo casamento que guiará a igreja em questões de membresia e disciplina. A declaração que você tem em mãos NÃO é a posição oficial da igreja sobre divórcio e novo casamento. É o meu próprio entendimento das Escrituras e portanto as linhas-mestras para minha própria vida, ensinamentos e envolvimento ministerial em casamentos. Mas eu pretendo respeitar a declaração oficial (cujo primeiro rascunho foi escrito por mim mesmo) como nosso guia em questões de membresia e disciplina. Eu faço esta declaração acessível para que a base de certas afirmações da declaração oficial possam ser facilmente obtidas.

    • Reply Renato - Santos/SP abr 10, 2013 17:41

      Ótimo estudo do Pr. Alexandre. Só tenho uma certa restrição quanto ao cristão que está no segundo casamento pedir perdão e continuar como está. Esse segundo casamento não seria pecado? Sim. Poderia o cristão pedir perdão e continuar no pecado? Não. Então eu entendo que o cristão que está no segundo casamento quando reconhecer que está em pecado e pedir perdão, deveria deixar de pecar, ou seja, deixar de permanecer nesse segundo casamento e ficar solteiro. Isso é duro de aceitar, mas é isso que penso, pois o pecado tem que ser confessado e deixado.

  37. Reply DANIEL ALVES abr 3, 2013 19:37

    Parabéns amados e que Deus os abençõe mais e mais a cada dia.

  38. Reply Daniel Alves abr 3, 2013 19:39

    Deus os abençõe !!!

  39. Reply Aline abr 3, 2013 19:46

    examine o homem assim mesmo!
    pessoal se ela ou ele estão em pecado problema é dos dois o papel do cristão é orar pedindo misericordia! a deus não os condenar direto pro inferno!!! aquele que condena se achando deus é o primeiro a descer a biblia diz ser santo como cristo é não ser juiz como deus, não sou fã da lauriete pois não idolatro homens! sou uma joven que os médicos diziam que ia ser surda e muda assim que nascesse mas atraves de uma vazo de barro com louvores inspirado por deus(lauriete) e com a fé da minha mae
    hj escuto até as mais finas notas de uma voz e quando abro aminha boca pra louvar e não julgar pela misericordia de deus atinjo notas agudissimas então queridos vazo de barro racha só depende dele querer ser remoldado pelo oleiro que é deus!

  40. Reply Bárbara abr 3, 2013 19:48

    Quantas criticas, temos que orar que Deus se encarrega do resto, lembrem – se a salvação é individual

  41. Reply Pb jadir joinville sc abr 3, 2013 20:48

    pois é quem somos nós p julgar os dois conhecedores da palavra c tiverem por dentro da pallavra amém, mais ao contrário só Deus p julgar vamos orar povo.

  42. Reply anonimo abr 3, 2013 21:13

    Se eles estao em pecado o problema é deles.

  43. Reply lucas sena abr 3, 2013 21:39

    ” O que o Dinheiro, e a Fama Não faz hem Pessoal.. Nem Tudo é Benção de Deus Meus Amigos!!!! Tire o Nome de DEUS do Meio Dessa Baboseira.”

  44. Reply Adriano abr 3, 2013 22:21

    Todos os conhecedores do Evangelho conhecem a passagem que Jesus Cristo, quando os fariseus queriam testá-lo para poder prendê-lo e matá-lo, levaram Maria Madalena, acusada de adultério até ele e perguntou o que deveriam fazer: soltá-la e infrigir a lei ou mandar matá-la e ser condenado pelo Impérío Romano por homicídio e Jesus disse: aquele que nunca pecou, que atire a primeira pedra.
    Pois bem amigos fica ai a dica para quem, com todo direito, quer pregar o moralismo exacerbado sem se apegar que Jesus Cristo é perdão, é amor. Abraço a todos.

  45. Reply Tania Mara abr 3, 2013 23:08

    Isso e Ridiculo Esse Cara esra Casado e Ela Tambem ISSO E UMA VERGONHA Para os Crente Vergonha Nojo.

  46. Reply elizabete maria francisco abr 4, 2013 0:04

    bando de crente (editado),,vao cuidar da vida de voces, esses que mais criticam,,sao os falsos profetas dentro da igreja,, sao fofoqueiros,,se a lingua nao cabe na boca enfia em outro lugar,,bando (editado),,esse que falam mau sao todos picuinha de igreja,,vao lavar uma tocha de roupas,,creio eu que vcs estao com inveja,,queriam estar no lugar dos dois,,bando de crente (editado),,,vao se (editado)

  47. Reply joao paulo abr 4, 2013 12:57

    tem que tomar vergonha na cara depois fica ai cantado nas igrejas com essa cararinha de santa e de santo e os pastores ainda apoiando so porque tem dinheiro e o dizimo e auto.tomem vergonha Deus nao e brincadeira voces sabem muito bem isso.

  48. Reply joao paulo abr 4, 2013 14:56

    FAZ-ME RIR LAURIETE SAIU DA (editado)(REGINALDO ALMEIDA) E CAIU DE CARA NA (editado)(MAGNO MALTA)

  49. Reply Lucy abr 4, 2013 15:41

    E o Senador, Pastor Magno Malta, o que o levou a se separar da esposa? Pelo que sei ela sempre o apoiou, sempre esteve ao seu lado.
    O que o levou ao divórcio? Alguém sabe me dizer? Afinal, ele é uma pessoa pública que elegemos. Quero esta informação para definir se voto ou se não voto nele na próxima Eleição.

  50. Reply emanuel abr 4, 2013 17:06

    se pra voce cristao ,o que os evangelhos ensinam sobre adulterio e divorcio nao vale mais nada nos dias de hoje, entao pra vc o autor deste ensinamento tambem nao vale nada pois se a palavra de um homem ao passar dos anos perde seu valor logo o proprio homem nao valera mais nada

  51. Reply marcos ventura abr 4, 2013 18:57

    DESVIADA…

  52. Reply MIGDE abr 4, 2013 19:40

    QUEM APOIA ESTE TIPO DE CASAMENTO É QUEM VIVE SÓ PRA ESTE MUNDO. E QUEM QUER VIVER FELIZ SÓ AKI NA TERRA CASO O CONTRARIO, JESUS DISSE , QUEM REPUDIAR A SUA MULHER E CASAR COM OUTRA ESTÁ EM ADULT´RIO E QUEM CASAR COM A REPUDIADA TAMNEM COMETE ADULTÉRIO. A NÃO SER K VCS K CONCORDA M COM ELES NÃO CONCORDAM COM O DONO DAS VERDADE BIBLICAS.E O K DIZ EM APOCALIPSE? AOS ADULTEROS E ENFEMINADOS AS SUAS PARTES É NO LAGO DE FOGO E ENXOFRE, ONDE O BICHO NUNCA MORRE E TODOS QUE VONCORDAM COM O PECADO ESTÁ IGUAL A ESTAS PESSOAS. JESUS ESTÁ VOLTANDO PARA LEVAR OS SEUS ESCOLHIDOS. ARREPENDEI-VOS.

  53. Reply ERICA abr 4, 2013 20:45

    DEUS A ABENÇOE LAURIETE SOU SUA FÃ IDEPENDENTE DE QUALQUER COISA.INFELIZMENTE ENCONTRAMOS MAIS PESSOAS PARA JULGAR,FAZER O QUE, TODOS SÃO SANTOS SÓ NÃO SEI PORQUE AINDA Ñ FORAM ARREBATADOS.FICA A DICA:QUEM Ñ TIVER PECADO,ATIRE A PRIMEIRA PEDRA.

  54. Reply Andressa abr 7, 2013 13:42

    “Foi dito: ‘Aquele que se divorciar de sua mulher deverá dar-lhe certidão de divórcio’. Mas eu digo que todo aquele que se divorciar de sua mulher, exceto por imoralidade sexual, faz que ela se torne adúltera, e quem se casar com a mulher divorciada estará cometendo adultério.
    Mateus 5:31-32

  55. Reply Luis Felipe abr 7, 2013 16:53

    Lauriete colocou brinco,quem era a lauriete não tinha vaidade hoje tem até demais pior de tudo separou que Deus a abençõe e a abra os olhos.

  56. Reply Raiane abr 7, 2013 20:46

    Quero deixar meus parabém para cantora Lauriete e ao pr. magno que Senhor continue abençoando vcs
    Não sei como tem pessoas inguinorante e que ñ sabe o q passamos para tomar certas atitudes pois acredito no carater dos dois.

  57. Reply Márcia abr 7, 2013 21:56

    Quanta gente hipócrita criticando. Cada um sabe de si, de como é sua vida, seu casamento. Apoiada Lauriete, seja muito feliz, Deus Abençoe seu casamento.

  58. Reply paulol trioni abr 8, 2013 3:24

    MEU DEUS QUANTA IMORALIDADE NO MEIO CRISTÃO , QUANTA GENTE IPÓCRITA LOUVA A DEUS E PREGA NOS LOUVORES SALVAÇÃO, SANTIFICAÇÃO, PURIFICAÇÃO E TANTAS COISAS A MAIS , DEPOIS ENTRAM NA POLITÍCA DIZENDO QUE VAI FAZER MUDAR O PAÍS , E NEM MESMO ELES CONSEGUEM MUDAR AS SUA ATITUDES IMORAIS ENGANANDO , MENTINDO, CASANDO E DESCASANDO E ARRUMANDO JEITO DE SAFAR DENTRO DA PRÓPRIA PALAVRA DE DEUS PARA VOS ABENÇOAR COM AS SUAS PROSTITUIÇÃO E DEPOIS LARGA E CASA COM OUTRO HOMEM QUE TAMBÉM PREGA A PALAVRA , E DEPOIS TEM AQUELES HIPÓCRITAS DE TANTYAS IGREJAS QUE SE DIZEM SER FÃS DE UMA PESSOA QUE ESTA ICITANDO A OUTROS A COMETEREM TAMBÉM TAL COISA , MEU DEUS O QUE SERÁ QUE ESTA ACONTECENDO NO MEIO DO POVO DE DEUS, PERDERAM A VISÃO DO CÉU E FICOU COM A RIQUEZA A FAMA E O SUCESSO DESSE MUNDO E SATANÁS NÃO PARA D EENGANAR OS CRENTES , E JA ESTA EM MUITAS IGREJAS REINANDO E MUITOS PASTORES COM VISÃO DE URUBU , POIS PERDERAM O FOCO , E AINDA APÓIA ESSA GRANDE VERGONHA CRISTÃ, QUE DEUS TENHA MISERICORDIA DE VC LAURIETE E MAGNO MALTA A VERGONHA DO EVANGELHO…

  59. Reply magda abr 8, 2013 12:31

    que decepção laurite pensei que vc fosse diferente,mais vejo que não tem temor a Deus.por isso que sempre falo entrou pra politica,não presta..

  60. Reply wesley silva abr 9, 2013 2:37

    uma vergonha mais uma vencida pelo pecado foi comprada por um prato de lentilha vergonha sou dono de radio apartir de hoje vou excluir todos os louvores da lauriete tenho pena de voce lauriete tome vergonha na cara

  61. Reply nilsa abr 9, 2013 13:31

    GENTE VCS ACHA Q QUEM TEM DINHEIRO TA PROCUPADO COM SALVAÇAO, V E A PALAVRA DE DEUS, Q DIZ MUITOS CHAMADOS E POUCO ESCOLHIDOS ENTÃO PARA Q IDGNAÇÃO E A MUSICA GOSPEL QUEIRAM OU N VIROU UM TREMENDO COMERCIO..QUANTOS CANTORES MUNDANOS VIRARAM DE LADO POIS DESCOBRIRAM NA MUSICA GOSPEL UM TESOURO VAI UM COITADO SIMPLES FAZE ISSO NO OUTRO DIA SAI NO JORNAL MULHE MATA MARIDO PORQUE A IRMÃ DA IGREJA O ROBOU DELA E E ASSIM MESMO A SALVAÇÃO E INDIVIDUAL,CADA UM CORRE ATRAS DA SUA,ENQUANTO PODEMOS ACHA LA .POIS SATANAS TA COM AS PORTAS ABERTAS OFERECENDO TUDO DE BOM DESTE MUNDO FAMA DINHEIRO CONQUISTA PRAZER,E VAI OS TROUXA N RESISTE A TENTAÇÃO,AGORA NA PROXIMAS ELEIÇOES POE ELES NOVAMENTE.AI NINGUEM PODE RECLAMAR…

  62. Reply nilsa abr 9, 2013 13:41

    CONCORDAMOS Q ELA TEM DIREITO DE VIVER UMA NOVA VIDA MAS COM QUEM N TEM COMPROMISSO.NAO DEVEMOS SER FELIZ ENCIMA DA DESGRAÇA ALHEIA.E QUEM COMETE TAL COISA Ñ TEM DIREITO DE PREGAR,LIBERTAÇÃO SALVAÇÃO,MUITO MENOS AMOR.E MAS COMO O DINHEIRO HOJE NAS IGREJA FALA MAIS ALTO ISSO NEM VAI FAZER DIFERENÇA NE.MAS A PALAVRA DIZ CONSERTA A TUA CASA E DEPOIS VAI.E BIBLICO IMORALIDADE TEM EM TODO LUGAR

  63. Reply Entenda abr 11, 2013 12:49

    Gente entenda não diga que aqueles que estão expressando suas opiniões estão julgando. ou seja não posso mais falar a verdade? não posso mais falar nada? estão errados sim os dois. e dai? todo o fingimento do mundo não podera emcobrir isso. se você esta no mesmo erro busque o arrependimento, e mude de vida! conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.

  64. Reply vivi gonçalves abr 14, 2013 15:29

    Meu Deus! É a apostasia final.

  65. Reply pedro abr 17, 2013 17:40

    isso e uma vergonha mas tem muits ignorantes burros incredos q apoim essa imoralidade a mim lauriete nunca convenceu cm aquela carinha d santa

  66. Reply anderson abr 23, 2013 2:42

    trocaram a coroa incorruptivel por uma corruptivel, pra um bom entendedor, um pingo é letra.

  67. Reply BETEZAAR abr 30, 2013 17:18

    continu sendo fã dessa garota.LAURIETE conte com minhas oraçães!!!!!! só sabe onde o sapato aperta quem calça os sapatos.

  68. Reply monique mai 1, 2013 19:31

    nem sei o q dizer pois eu tinha a lauriete como uma referencia e me decepcionei como a biblia diz maldito o homem q confia no homem mais quem sou eu pra ficar julgando

  69. Reply maninha mai 2, 2013 16:05

    Já falaram de tudo aqui, já julgaram como Deus, já até inventaram coisas… cada um deles sabe o q rola em sua vida.Vai q ele tb é vítima de adultério!Alguém la sabe como cada um vivia?Outra coisa, mulher largar o marido pra ir cantar viajando? Por que eles não faziam td juntos? Já cantar q nem artista do mundo já é estranho! Louvar e adorar a Deus levando a tds em adoração sim, mas fazer turnê pra mostrar cd pra vender, isso é bem do mundo! Enfim, constatar fatos sim, viram que casaram! Mas julgar e saber ngm aqui pode saber! Alias nem me interessa! Vamos é orar pela igreja ( corpo de Cristo), para buscar santidade, isso sim.

  70. Reply Ubirajara Menezes mai 19, 2013 5:33

    Lauriete tem coragem de mamar em onça. Não há dinheiro nem fama que pague o sacrifício de suportar, no convívio diário, um chato dessa magnitude como é o senador Magno Malta. Coitada! Jesus, dai-lhe forças.

  71. Reply marcos santos mai 19, 2013 19:41

    shalom ! caros irmãos em cristo citar textos biblicos e varios texto que realmente existem na BIBLIA isso qualquer um de nos podemos fazer,debater sobre esse assunto a luz das ESCRITUARAS SAGRADAS tambem poderiamos,ok! mais a questão aqui é primeiramente estar apar do assunto na integra que envolve a cantora Lauriete e fazer isso de fora sem realmente estar apar do assunto é facil,lembrando aqui que eu não estou do lado de ninguem estou analizando os fatos de forma tecnica e e neutra,temos que estar realmente interado sobre a verdadeira historia preimeiro de sua separação do seu ex-marido e esatr apar dos fatos de forma congreta e depois o que levou-a a se casar com seu atual marido..repito não estou do lado nem de A ou B,estou falando de forma neutra nisso..assim sim poderemos se for ocaso discutir sobre isso a luz da BIBLIA..fora isso é fazer pré-julgamento dela ou de qualquer outra pessoa…independente de ser ela conhecida ou não..a lei é para todos..todos tem o direito a privacidade,e é inocente ate que se prove o contrario..então irmãos não vamos ser levianos e agir de forma maliciosa isso sim podemos discutir a luz da BIBLIA porque ja seria algo concreto..por que murmuração,calunia,difamação ai sim é pecado! DEUS NOS ABENÇOE E TENHA MISERICORDIA DE NÓS!

  72. Reply marcos santos mai 20, 2013 2:26

    SHALOM!
    como disse nosso mestre senhor e salvador “JESUS CRISTO”:

    QUEM NÃO TEM PEGADO ATIRE A PRIMEIRA PEDRA!

    COM A MEDIDA QUE MEDIRES SEREIS TAMBEM MEDIDO!

    VAMOS GANHAR ALMA PARA JESUS CRISTO!

    ETC….

  73. Reply Jucimeire mai 22, 2013 21:16

    Ai ai, a biblia diz que o povo peca por nao conhecer a palavra de Deusa; Já pensou se o Senhor tivesse nos dado carta de divorcio, o que seria de nos.

  74. Reply ercules jun 11, 2013 23:37

    de todus comentarios feitos nao vi nada que se acrecente porque o casamento dela so acabou depois que entou na politica? porque nao antes porque tinha medo de ser massacrada? agora se tornou pior

  75. Reply ercules jun 11, 2013 23:49

    eu quis dizer ficou pior porque agora todus vao meter a boca e falar o que quizer agora

  76. Reply rosiane farias jun 15, 2013 16:38

    q DEUS os abençoe e ja foram perdoados por nosso DEUS .e daq p frente vao tentar serem felizes,acertar aonde erraram, sejam felizesss!!!!! e nao juqueis ,so DEUS PODE ,todos nos somos falios !!!

  77. Reply Alge jun 15, 2013 21:31

    em 1995 A Senhora Lariete em discurso
    no pulpitto nos Gideoes Canburiu, éla dizia que a familia é insubstituível, dizia, a Familia é tudo, e fazia critica ao segundo casamento!
    E agora Lariete? eis uma nova mulher e 1 novo pensamento?

  78. Reply Alge jun 15, 2013 22:51

    O crente quando se envolve com politica esta submetido há! mentir, ganância & poder. – E ai acaba envolvendo a familia, por pressão acaba abrindo mão de 1 menbro da Familia neste caso o esposo, acaba entrando no jogo sujo, da Oposição e éla diz você esta velho! estou ficando cansada,estamos ficando na rotina!
    Eo politico quando esta em trabalho fica muito tempo afastado da familia! eo
    clima Ambiente familiar vai ficando friu! ea assim abre brechas!
    -Depois 1 tempo vem dizendo há! estava ficando desgastante!.
    -Ai, acaba encontrando quem deveria ter conhecido muito antes porque é 1 homem completo e é amor verdadeiro.

    Vejamos bem!> éla foi traida?
    separar tudo bem!
    - Mas quais são os motivo?
    A onde esta escrito NA BIBLIA q o casar 2 vezs , há, não ser ter 1 morrido? – E separar so no caso de traição!
    VEJA EXEMPLO: UMA ALIANÇA , OU 1 circunferência você consegue ver o começo ou fim?
    1 casamento diante de 1 altar um pacto simbolisando com alianças!

  79. Reply Wanderson Nunes jun 21, 2013 18:12

    Povo canta e prega em favor das famílias mas destrói o casamento( quando lhes convém) interessante que após os escândalos contra o ex esposo da cantora, a mesma já era vista com o senador constantemente não fugindo da aparência do mau, pelos corredores da câmara dos deputados. É muito claro que se alguém se casa é porque já haviam algo em comum e durante tempos, será que não foi por isto que o ex marido caiu em tentação e deitou-se com homem, como diz a mídia? Misericórdia dele ninguém quer ter, Malta mesmo o chamou de todos os palavrões possíveis, como se ele fosse algum exemplo a ser seguido. Segue a máxima coa-se mosquito e engole-se camelos, hipócritas e fariseus da era moderna.

  80. Reply Netun jun 24, 2013 1:30

    Não sei qual dos dois é mais azarado.

  81. Reply DANILO COSTA jul 3, 2013 23:59

    SUAS CAMBADA DE INVEJOSOS.

    DEIXA ELAS SER FELIZ,

    CONTÍNUO FÃ DELA E NINGUEM VAI ME IMPEDIR ALEM DE DEUS.

    ELA NAO PERDEU A FÉ, CONTINUA COM MAI FÉ POIS ELA ESTA NA MÃO DE DEUS.

  82. Reply Rogério jul 10, 2013 0:15

    As pessoas perderam o TEMOR…… Aquele que esta de pé, cuide-se para que não caia…Ai! Daquele que trazer escândalo.

  83. Reply nielson jul 30, 2013 11:54

    E galera no momento que o homen e a mulher sai da presença do senhor a conterce isso.a biblia fala que ai daqueles que escandaliza o evangelho de cristo, mais por serem famasos nao estao nem ai para o que dizemos e o que a boblia diz,que pena deu lugar ao diabo perdeu a umçao do senhor faz medo umas pessoas desas prega pra vc nao sabemos o que vai sair da boca deles,imfelismente e assim vamos ora para que deus tenha misericodia, por que o pecado a contece qiando damos luga em tao vigemos

  84. Reply aline ago 5, 2013 15:44

    Melhor casados do que amigados ou juntados; acho mais escândalo ainda

  85. Reply PR PAULINO ago 7, 2013 18:03

    Naquele dias muitos dirão, Senhor em teu nome profetizamos, explusamos demônios, pregamos, cantamos e vos dirá abertamente, apartai-vos de mim vós que paraticais a iniquidade. Muitos se deleitam da carne hoje mas quero ver no dia do juizo. Deus não abre excessões pois , se a Bíblia liberasse isso teria mais Pastor separado do que impio

  86. Reply SOCORRO ago 12, 2013 17:33

    ANTES DE QUALQUER COISA NAO NAO JULGUE PARA QUE VOCE NAO SEJA JULGADO POIS AQUELE QUE APONTA O DEDO PARA O IRMAO NAO OBESERVA ALEM DE TA PAPONTANDO VOCE ESTA APONTANDO 3 DEDOS PARA VOCE UM PARA DEUS NAO JULGUE PORQUE DA MESMA FORMA QUE VOCE JULGA VOCE VAI SER JULGADO DEUS TE ABENCOE GRANDEMENTE LAURIETE POIS SO DEUS TE JUSTIFICA

  87. Reply carlosat ago 14, 2013 23:06

    e verdade julgar os outros e façil. mas na biblia já diz que nos vemos um cisco no olhos dos outros e não vemos um tronco no nosso.

  88. Reply laercio guizelini ago 27, 2013 22:28

    Quem não tiver pecado que atire a primeira pedra.pecado quem perdoa é Jesus.Assitir novela onde uma mulher ensina a filha se prostituir onde talvez muitos desses”crentes assistem” não seria isto pecado.ADULTÉRIO na BÍBLIA ENVOLVE TUDO ISSO E AINDA MAIS QUE ISSO:PORNOGRAFIA,SEXO VIRTUAL PELO FACEBOOK VAI POR AI AFORA.NO ENTANTO EXAMINE O HOMEM A SI MESMOOOOOOOOOOOO.ABÇS

  89. Reply benvindo gomes set 13, 2013 15:22

    Eu acho uma vergonha pessoas nascida no evangelho , como a cantora Lauriete , e trazendo um escandalo no evangelio , jesus esta voltando mesmo, prepara-te o igreja.

  90. Reply Evelin set 17, 2013 23:18

    sou evangelica e lauriete tem voz ungida para mim a melhor cantora gospel mas não estou para julgar ninguem ambos sabe da palavra

  91. Reply Pr.Luciano set 23, 2013 2:04

    Páz para os irmãos!,quero parabenizar nosso irmão Alexandre por este texto ,que nos trouxe com muita propriedade,relatado na bíblia sagrada, para edíficação de todo aquele que nela crer ,como único instrumento de regra e fé ,quero aproiveitar este link e dizer para os casais que estão pensando separar -se ,por algum problema,ou por traição leiam este texto da bíblia com muita atençâo,e ore ao (SENHOR JESUS CRISTO) ele te dara a vitória ! não abandone seu casamento ,o céu é logo ali,e lá haverá um lindo casamento onde o noivo (JESUS) está a sua espera ! {o chôro pode durar uma noite mas a
    alegria vem pela amanhã}que( DEUS O ABENÇÕE)!!!

  92. Reply SIMONE set 30, 2013 1:11

    Lauriete,você é linda, uma mulher cheia da presença de Deus, uma voz maravilhosa . Quanto a sua vida particular isso não enteressa a ninguém.
    A biblia é bem clara ‘Segui a paz e santificação com todos , sem a qual ninguém verá o senhor”.

    Então amados vamos cuidar das nossas vidas e orar sem sessar,enquanto estamos aqui falando da vida da irmã o diabo ta ai rindo da nossa cara,porque ultimamente ele nem precisa de muito trabalho, porque o que tem de crente tapado neste mundo endemoniado cheio de querer ta com razão …eita A paz Lauriete.

  93. Reply antonio cesar out 1, 2013 10:57

    NÓIS Ñ PODEMOS JULGAR NINGUEM MAS A PALAVRA DE DEUS O JULGARÁ NO ULTIMO DIA II Coríntios 5
    10 Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal.

  94. Reply tercio viana lima out 30, 2013 19:09

    Divórcio e Novo Casamento é o mesmo que adultério continuado.

    Sem querer tomar atalhos ou evitar “ofender” pessoas que têm interesse pessoal no assunto, vamos direto ao assunto e vejamos o ensino cristalino do Novo Testamento sobre o assunto de Divórcio e Novo Casamento. Quando alguém quer se evadir de conclusões contundentes e dogmáticas, geralmente se diz que determinado assunto é “polêmico” (do Grego polemeo = guerra). Nosso apelo aqui é o seguinte: Vamos ficar em paz com a Palavra de Deus sobre esse assunto? Não há guerra alguma aqui, quando temos um espírito submisso à Palavra de Deus. Não tentemos forçar situações particulares sobre a Palavra de Deus, mas analisemos o ensino Bíblico.

    Vejamos as sete passagens do Novo Testamento que lidam com o assunto e que categoricamente afirmam a indissolubilidade total do casamento enquanto o homem e a mulher dessa união estão vivos.

    1.Mat. 5:32″Porém, eu vos digo, que todo aquele que repudiar sua esposa, a não ser por causa de fornicação, causa que ela cometa adultério, e todo aquele que se casar com ela que é divorciada comete adultério.”

    Na Bíblia King James: “But I say unto you, That whosoever shall put away his wife, saving for the cause of fornication, causeth her to commit adultery: and whosoever shall marry her that is divorced committeth adultery.”

    Explicação:

    1.1 Notemos aqui que o Senhor Jesus Cristo está afirmando a indissolubilidade total do casamento enquanto o marido e a esposa estão vivos. Note que somente no evangelho de Mateus (Mat. 5:32 e Mat. 19:9) estão inseridas a resalva “a não ser por causa de fornicação” (note que essa é que é a correta palavra usada inclusive por João Ferreira de Almeida em 1693 pois vem do grego “porneia”), porque isso se aplica a situação peculiar dos Judeus. Veja no verso 5:1 a quem Ele estava se dirigindo: à multidão e aos discípulos. Essa foi a exata situação que inicialmente José pensou erradamente de Maria. Os fariseus, também, cometeram esse erro mas de forma blasfema em João 8:41, acusando o Senhor Jesus com sendo nascido de fornicação (porneia) e não de adultério (moicheia). Note que em Mat. 1:20 o anjo dirigindo-se a José, chamou Maria de “tua mulher” (ou esposa) embora o casamento não tinha sido celebrado e consumado, ou seja, eles ainda não tinham se tornado uma só carne, mas eram marido e mulher. Nesse caso, Jesus está dizendo que o casamento poderia ser cancelado, caso houvesse fornicação, situação na qual a pessoa está a um passo do inferno (1 Cor. 6:10, Judas 1:7,Ap.21:8).

    1.2 Note que a palavra não é o verbo comete adultério (moichao), que ocorre duas vezes no verso, mas propositalmente não é usada pelo Senhor Jesus para a exceção. Por quê? Teria O Mestre se esquecido? Teria Ele perdido essa oportunidade de ser claro, usando o triste fato do adultério para a desculpa do divórcio? Não. A palavra adultério não foi usada porque a exceção não se aplica aos que se tornaram uma só carne, mas aos que estavam em contrato de casamento (em Hebraico: ‘aras ou kiddushin, em inglês: betrothal – Ex. 22:16, Lev. 19:20, Dt. 22:23, 28:30). Note que no mesmo evangelho (Mt. 1:18), Maria era desposada (Grego: mnesteuo) com José e não casada (gameo). É para esse caso especial, e apenas nesse caso dos Judeus, que Jesus está se referindo, porque o casamento não tinha se consumado. Nesse caso, o pecado é fornicação que quebraria o pacto do “esposamento” e não de casamento. É muito simples!

    1.3 Note que Jesus começa sua argumentação com a conjunção adversativa PORÉM. Isso nos diz que há um contraste entre o que os Judeus queriam ouvir e o que Jesus estava ensinando. Se Jesus estivesse defendendo o divórcio após o casamento, não haveria nenhuma necessidade da conjunção adversativa PORÉM.

    1.4 Note que a mulher ( parte chamada inocente) está divorciada, mas Jesus não reconhece nenhum divórcio, qualificando essa outra união de adultério.

    1.5 Note a reação desesperada dos discípulos em Mateus 19:9. Vejamos:

    2.Mat.19:9-10

    “Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, exceto sendo em caso de fornicação, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério. Disseram-lhe seus discípulos: Se assim é a condição do homem relativamente à mulher, não convém casar.”

    Na Bíblia King James:

    “And I say unto you, Whosoever shall put away his wife, except it be for fornication, and shall marry another, committeth adultery: and whoso marrieth her which is put away doth commit adultery. His disciples say unto him, If the case of the man be so with his wife, it is not good to marry.”

    Explicação:

    Notemos que esse homem casa com outra mulher (qualquer que seja a situação dela). É outro casamento, mas não vale nada diante de Deus. Essa nova união é considerada adultério porque obviamente o verdadeiro casamento continua em vigor. A reação desesperada dos discípulos e a réplica do Senhor Jesus Cristo, são uma das mais fortes evidências que o Senhor foi muito bem entendido quando negou totalmente a possibilidade de divórcio e novo casamento. Vejamos:

    Os discípulos ficaram desesperados e se surpreenderam com esse altíssimo padrão de casamento. Em suas mentes, o divórcio e novo casamento eram sempre uma opção. A única dúvida que eles tinham era se podia ser por qualquer motivo ou apenas em caso de adultério. Quando Jesus fechou essas duas portas, eles ficaram pasmos. Para expressar a frustração, eles partiram para a apelação: de acordo com eles, seria melhor nem casar. Talvez eles estivessem dizendo que Jesus era muito radical, inviabilizando o casamento com essa “descabida” e altíssima exigência. O Senhor Jesus, então, ao invés de conceder a verdade como fazem esses pastores irresponsáveis que aconselham pessoas a se divorciar e casam divorciados, não cedeu um milímetro e afirmou que nem todos tem a competência espiritual para entender o assunto, mas apenas aqueles a quem foi concedido, ou seja, o problema não está no casamento e suas divinas implicações, mas no pecado de rebelião do homem que sempre corrompe o plano de Deus. Note que os discípulos distorceram o que Deus disse. Em Gn. 2:18, Deus disse “Não é bom que o homem esteja só…”. Aqui os discípulos dizem que não convém casar. Creio que eles estavam usados pelo Diabo, exatamente como Pedro em Mat. 16:23, para distorcer a Palavra de Deus e desmoralizar o ensino de Jesus. O Senhor, como Autor do casamento, rejeita categoricamente a arrogância humana e reafirma a santidade da instituição divina. Note aqui outra coisa reveladora. Essa mulher, abandonada pelo marido que se envolveu em outro casamento (adúltero), é teoricamente a “parte inocente” como muitos querem. Todavia, O Senhor Jesus nos diz que ela não tem o direito de casar novamente. Se ela assim o fizer será adúltera também, porque esse outro homem que se casa com ela comete adultério. Ninguém comete adultério sozinho: “…e o que casar com a repudiada, também comete adultério.”

    3. Mar. 10:11-12

    “E ele lhes disse: Todo aquele que repudiar a sua mulher e se casa com outra, adultera contra ela. E, se uma mulher repudiar o marido dela, e se casa com outro, ela comete adultério.”

    Na Bíblia King James:

    And he saith unto them, Whosoever shall put away his wife, and marry another, committeth adultery against her. And if a woman shall put away her husband, and be married to another, she committeth adultery.

    Explicação:

    Notemos aqui a total ausência da exceção. Por quê? Porque o evangelho de Lucas foi escrito a Teófilo (Lucas 1:3), um Grego. A proibição absoluta do divórcio e novo casamento é cristalina. Note que o verbo “casa” está no aoristo. Ocorre uma ação no tempo (casa) que provoca, ou causa uma outra ação “comete adultério”, que está no presente do indicativo. Uma ação no tempo (casamento com outra pessoa) provoca uma situação contínua no presente (comete adultério). Enquanto essa união permanecer, a condição de adultério permanece. No Grego, o presente do indicativo significa uma ação continuada ou o estado de uma ação incompleta (Greek New Testament, William Davis, p. 25). O presente do indicativo, portanto, é uma ação ocorrendo no presente, podendo ser tanto contínua (por exemplo: “eu estou estudando”) ou indefinida (“eu estudo”).

    A proibição do divórcio e novo casamento é mais do que óbvia em todos esses sete versos sendo examinados. Continuemos a ver os quatro versos restantes abaixo:

    4.Luc.16:18

    “Todo aquele que repudia sua esposa, e casa com outra, comete adultério; e todo aquele que casa com ela que é repudiada pelo marido, comete adultério.”

    NaBíblia King James:

    “Whosoever putteth away his wife, and marrieth another, committeth adultery: and whosoever marrieth her that is put away from her husband committeth adultery.”

    Explicação:

    Novamente o verbo “comete adultério” está na voz ativa e no presente do indicativo.

    5. Rom. 7:2-3

    Porque a mulher que tem marido, está ligada pela lei ao marido dela enquanto ele estiver vivendo; mas se o marido morrer, ela está livre da lei do marido dela. De sorte que, enquanto estiver vivendo o marido dela, se ela se casar com outro homem, ela será chamada de adúltera; mas, se morto o marido dela, ela livre está daquela lei; de modo que ela não é adúltera, ainda que ela se case com outro homem.

    Na Bíblia King James:

    For the woman which hath an husband is bound by the law to her husband so long as he liveth; but if the husband be dead, she is loosed from the law of her husband.

    So then if, while her husband liveth, she be married to another man, she shall be called an adulteress: but if her husband be dead, she is free from that law; so that she is no adulteress, though she be married to another man.

    Explicação:

    Note aqui muitas coisa interessantes:

    5.1. Essa mulher casa novamente com outro homem, estando o seu marido ainda vivo;

    5.2. Essa mulher que casa novamente (não interessa o motivo nem a “legitimidade” atribuída pelos homens) com outro homem, não se livrou do fato que o seu legítimo marido (o primeiro) ainda é chamado de m a r i d o. Não existe isso de ex-marido na Bíblia. Isso foi inventado por pecadores para racionalizar o pecado de adultério. Somente esse argumento de que o legítimo marido ainda é chamado de m a r i d o, apesar da mulher estar divorciada e casada com outro, derruba por terra toda a tentativa inútil de dizer que a nova união é reconhecida por Deus. A nova união não é reconhecida por Deus, sendo a essa mulher aplicado o título de adúltera! Ela tem dois maridos! Veja o verso! Se o divórcio é válido e anula o casamento, então esse versículo estaria totalmente errado na sua afirmação, pois ele contradiz claramente a tese do divórcio e novo casamento, gerando um total descrédito na Palavra de Deus e lançando a inerrância na lata do lixo!

    5.3. Ela será chamada (Grego chrematizo = considere-se avisada por Deus) de adúltera. Isso significa que ela está num estado de adultério, não apenas num ato de adultério isolado como querem alguns. Ela será chamada de adúltera! Esse é o título dela. Note que a situação de adúltera é válida enquanto o marido verdadeiro estiver vivo. Isso é uma tragédia muito triste, mas é o retrato que a Palavra de Deus apresenta acerca desse pecado!

    5.4. Note que a condição é “enquanto ele estiver vivendo” e não “enquanto ele for fiel” ou “até quando eles se divorciarem” como querem os defensores do divórcio por causa de infidelidade.
    · Infidelidade não quebra a união do casamento.
    · Abandono não quebra a união do casamento.
    · Divórcio não quebra a união do casamento.
    Infidelidade abandono e divórcio trazem maldição e profanação para o casamanto, mas não quebra a união do casamento. Os dois cônjuges continuam uma só carne até que a morte os separem. É impressionante a fala dobre de pessoas inconstantes (Pv. 17:20; Tg. 1:8). Muita gente fala uma coisa, mas no fundo de suas mentes pensam de outra maneira. Na hora de aplicar, não agem de acordo com o que falam nos votos. O nome disso é hipocrisia. Não há uma só linha no Novo Testamento que dê base para quebra do pacto do casamento que não seja a morte. A única condição para o novo casamento é somente “se o marido morrer” e ponto final. É óbvio e cristalino…

    Uma pergunta sempre surge: Qual o conselho que se deve dar para pessoas que se divorciaram e recasaram? Isso é um problema que cada um tem que resolver por si. Não creio que nenhum pastor deva se meter nessa questão, pois as pessoas que se meteram nessa confusão de novo casamento é que são responsáveis por seus atos e devem elas mesmas resolver o problema. Os princípios Bíblicos são esses aqui expostos, mas as pessoas é que devem elas próprias decidir. Isso parece duro, mas o fato é que depois que as pessoas estragaram as suas vidas, existe essa vontade de criar a válvula de escape que os outros que devem resolver e decidir por elas. Existe uma tendência de jogar o abacaxi nas costas do pastor. E depois se os problemas aumentam, e eles irão aumentar…, o pastor é o culpado. Nada disso! Quem se meteu na confusão é que são os culpados, eles é que resolvam. Cair numa armadilha de aconselhar divorciados é uma fogueira que todo pastor deve evitar. Pessoas divorciadas e recasadas não devem ser aceitas como membros, muito menos servir no ministério da igreja local. É duro, mas é Bíblico (1Co. 5:9-13; 6:10; Gal. 5:19-21…) Por isso as igrejas devem ter pesada carga de ensino sobre a família e concentrar o ministério em aconselhamento preventivo tanto para jovens como para casais (perigo: nunca deve se fazer aconselhamento misto: homem aconselha homem, mulher aconselha mulher…).

    6. 1Co. 7:11

    Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.

    Na Bíblia King James:

    “But and if she depart, let her remain unmarried, or be reconciled to her husband: and let not the husband put away his wife.”

    Explicação:

    Caso haja separação entre marido e mulher, e essa é uma possibilidade e até uma necessidade em casos específicos, há somente duas opções:

    6.1 Fique sem casar; ou

    6.2 Se reconcilie.

    PONTO FINAL. Nada de divórcio ou novo casamento. Note que para ela e o marido (note que há o artigo definido “o” também presente no texto Grego: “o marido” denota ser aquele o verdadeiro e único) se reconciliarem, é óbvio que ao marido também é terminantemente proibido recasar. Pessoas irresponsáveis, quando se divorciam, mal esperam secar a tinta do papel do divórcio humano, que nada vale para Deus, e já se aventuram em outro relacionamento (adúltero) fechando definitivamente, muitas vezes, a porta para a reconciliação. Isso impede a única solução Bíblica de restauração em caso de arrependimento. Notemos que no verso 15, a expressão “nos chamou para a paz” não tem nada a ver com recasamento, que obviamente seria uma contradição com o verso 11, mas fala do crente estar livre de qualquer culpa sobre as obrigações conjugais, caso o descrente o abandone.

    7. 1Co. 7:39

    “A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor.”

    Na Bíblia King James:

    “The wife is bound by the law as long as her husband liveth; but if her husband be dead, she is at liberty to be married to whom she will; only in the Lord.”

    Explicação:

    Note aqui que o advérbio de tempo “enquanto” ou a expressão sinônima usada “todo o tempo (Grego: chronos) que o seu marido vive”. Aqui vemos que o assunto da ligação da mulher com o seu marido está submetido e transportado para uma única dimensão que é a do tempo, ou seja, não há nenhuma outra escapatória, nenhuma outra circunstância que anule esse casamento, durante o tempo em que o seu marido esteja vivo. Novamente, absolutamente nada sobre divórcio e recasamento, exatamente como em Mar. 10:10-11, Luc. 16:18, Rom. 7:3 e 1 Cor. 7:11! O divórcio com novo casamento, aliás, está diretamente chamando de MENTIRA o que esse verso diz, pois diz que que a mulher fica livre para casar com quem quiser durante “o tempo” que o marido vive (note novamente que há o artigo definido “o” no texto Grego, indicando que aquele é o único verdadeiro marido). A Bíblia declara que o casamento é indissolúvel até a morte de um dos cônjuges.

    Conclusão:

    O divórcio e o recasamento de qualquer mulher com outro homem enquanto seu marido esteja vivo, ou o casamento de qualquer homem com outra mulher enquanto sua esposa esteja viva, é ao mesmo tempo, uma blasfêmia contra Deus e uma situação de adultério continuado cometido por ambas as pessoas da nova união:

    1. Porque quem recasa está declarando para todo o mundo que MENTIU ao fazer os votos dizendo “até que a morte nos separe”.

    2. Porque quem se divorcia e recasa está totalmente desmoralizado para com a próxima geração, destruindo a esperança de exemplo de santidade para com aqueles que nos seguem, em meio a uma sociedade corrompida e perversa.

    3. Porque quem recasa destruiu, irremediavelmente, a figura indissolúvel do relacionamento entre Cristo e a igreja, comparados com o marido e com a esposa respectivamente (Ef. 5:24-25).

    4. Porque a outra parte, mesmo que seja solteira (total insanidade e desperdício da própria vida de quem assim o faz), também comete adultério. Nesse caso, essa pessoa solteira que se casa com um divorciado, fica sujeita à uma situação de estrago terrível. Se continuar no relacionamento está em adultério. Se partir para outro relacionamento, é adultério também, pois estaria no segundo casamento. A pessoa solteira que casa com um divorciado (a) se submete à dívida do casamento, mas não está sob as bênçãos dele. A única solução é ficar solteiro (a) até que morra o ilícito cônjuge (a Bíblia chama-o de marido Jo. 4:18).

    5. Porque ao pastor está terminantemente proibido ser divorciado (1Tim. 3:1-2). Ele é um exemplo para ser seguido por todos os membros da igreja (1Tim. 4:12, Tit. 2:7).

    6. Porque quem recasa está desonrando a figura Bíblica da relação entre a lei e a morte (Romanos capítulo 7). A lei exige a morte. A única coisa que quebra a maldição da lei sobre o pecador é a morte. O crente morreu com Cristo (Rom. 7:4), por isso é que estamos livres da lei. Da mesma maneira, a lei do casamento exige a morte para ser cancelada. O divorciado que recasa, está blasfemando contra a Palavra de Deus, dizendo que o divórcio, não a morte, anula a lei. Isso destrói totalmente a figura que Deus estabeleceu na Sua Palavra para que entendamos o significado da morte de Cristo. Isso é um assunto muito sério! Isso de insistir no atalho do divórcio, é apenas uma maneira sutil de chamar Deus de mentiroso. Não existe atalho algum para anular a relação entre a lei e o pecador. Só a morte quebra essa relação! Só a morte quebra a relação entre o marido e a mulher! Recasamento seguido de divórcio é adultério continuado.

    20 Argumentos errados usados para tentar justificar divórcio e novo casamento

    1. A parte inocente tem direito de se divorciar e recasar.

    Resposta: Errado! Primeiro: Não há parte “inocente” num divórcio. Há pecados de comissão e omissão. Há recusa em prover: o amor conjugal, o carinho, o cuidado, o afeto genuíno e muitas outras omissões que os olhos não vêm. Mesmo que não haja algo como citado, quando um casamento fracassa os dois falharam. Eles casaram por comum acordo. Segundo: ninguém tem “direito”. Casamento é um privilégio, não um direito. Certas pessoas não recebem esse dom por vários motivos. Muitas casam tarde e outras pessoas ficam viúvas sem nunca mais casarem novamente, embora essa seja a única permissão na Bíblia para recasamento.

    2. Certos casamentos não foram “feitos no céu”. Nesses casos o divórcio é válido.

    Resposta: Errado! Nenhum casamento é feito no céu. Todos são feitos na Terra. Deus sela essa união, quer seja dentro da Sua perfeita vontade ou não, quer seja feito entre crentes ou descrentes ou mistos (isso é pecado ver 2Co. 6:14). Todos aqueles que argumentam isso, nunca foram ao céu para ver se certo casamento foi feito no céu. Na verdade essa é uma desculpa que todos os que querem recasar irão usar como tolo escape, já que ninguém poderá contestar a validade desse argumento.

    3. Todo casamento pode ser cancelado em caso de adultério.

    Resposta: Errado! Não há uma só linha no Novo Testamento que prove essa afirmação. A Bíblia deve ser interpretada sob o ensino dispensacionalista. O Velho Testamento está em outra dispensação. Não há ensino trans-dispensacionalista (algo que esteja valendo para mais de uma dispensação como a pena de morte, por exemplo) sobre esse assunto. No Velho Testamento, o ensino era outro, como Jesus mesmo disse: “…eu PORÉM vos digo…” Nesse ensino, Jesus fechou totalmente a porta para divórcio e novo casamento, chamando-o de adultério.

    4. Certos casamentos tem que ser desfeitos por causa de abandono.

    Resposta: Errado! Se houver abandono, “fique sem casar” (1Co. 7:11). Isso é porque o casamento não é desfeito. Em 1 Co. 6:1-6, há uma terminante proibição em ir aos tribunais, e por consequência, de se divorciar. Isso é um pecado. É melhor sofrer o dano do que desonrar a Jesus Cristo, é o que Paulo diz. Em caso de abandono: fique sem casar, ou se reconcilie (caso haja condições com doloroso arrependimento, humilhação, perdão e restauração).

    5. Em Mat. 5:32 temos a permissão para divórcio.

    Resposta: Errado! A exceção não refere-se a adultério como O Senhor Jesus poderia mencionar claramente, se assim o desejasse. Note que a palavra usada por Jesus é outra. É fornicação. Isso se refere ao pecado de infidelidade durante o contrato de casamento, mas antes do casamento se consumar. Em 5 das 7 passagens do Novo Testamento que tratam do assunto, não há exceção alguma. Em Mar. 10:6-11 não há exceção alguma. “Todo aquele” significa qualquer um, sem exceção alguma. Em Lucas 16:18, não temos “se”, “mas”, ou “e”. Se qualquer homem casa com uma divorciada, comete adultério. Em Rom. 7:2-3, temos o ensino claro e abrangente sem exceção alguma. Somente a morte quebra a ligação. Em 1Cor. 7:10-11, não temos nada de divórcio. Caso aconteça uma separação, restam apenas 2 opções: permaneça solteiro pelo resto da vida (ou até que a outra pessoa morra) ou que se reconcilie. Em 1Co. 7:39, só a morte quebra a ligação conjugal.

    6. As escolas de Shammai (dovórcio só em caso de adultério) e Hillel (por qualquer motivo) devem ser consideradas.

    Resposta: Errado! Isso não interessa:

    1- Porque é tradição humana;
    2- Porque mesmo que não fosse, pertence a outra dispensação;
    3- Porque refere-se aos judeus e;
    4- Porque O Senhor Jesus rejeitou ambas.

    7. “Depois que uma mulher casa com um segundo homem não poderá voltar ao primeiro nunca, (Dt. 24.1-4).”

    Resposta: Errado! Isso se refere à outra dispensação, a da lei. No Novo Testamento, essa reconciliação é ensinada em 1Co. 7:11. Isso, aliás, é a única maneira lícita dessa mulher poder viver maritalmente enquanto seu legítimo marido esteja vivo: é viver com ele. Lebremo-nos novamente para fixarmos: “enquanto estiver vivendo o marido dela, se ela estiver casada com outro homem, será chamada adúltera…” (Rom. 7:3)

    8. “O expediente de exigir de uma mulher recém-convertida, que já passou por duas (ou mais) uniões, que volte ao primeiro marido é tristemente antibíblico – só faz desgraça.”

    Resposta: Errado! Desgraça é viver em adultério continuado. O marido dessa mulher é o primeiro. Note novamente Romanos 7:3: “enquanto estiver vivendo o marido dela…” Note que nas duas vezes que esse homem é citado há um artigo antes. Ou seja, ele é O marido. Essa mulher recém convertida do exemplo, que vive com outro homem que não o seu primeiro (o) marido (o único que é o verdadeiro marido), está cometendo (presente do indicativo) adultério. Ninguém vai “exigir” nada de ninguém. A Bíblia deve ser pregada e as pessoas é que são responsáveis diante de Deus e pelas consequências de seus atos. Ela tem duas opções: Ou se reconcilia com o verdadeiro marido, ou fica como solteira (1Co. 7:11). O que não pode, é pessoas em situação de adultério, serem aceitas como membros de igrejas, ou exigirem membrezia, ou participarem do ministério das mesmas em pé de igualdade com famílias Biblicamente constituídas, que lutam com unhas e dentes para preservar a santidade do casamento para colherem as bênçãos para si, para a igreja e para a próxima geração. Isso sim é que seria um rebaixamento, desastre e desgraça para a instituição da família, e Deus sabiamente deixou isso bem claro na Bíblia. Outra falácia do enunciado é o uso da situação aplicada à “recém convertida”. Desgraça seria para esse primeiro marido dessa mulher que poderia (hipoteticamente) estar esperando a reconciliação, mas vê a sua mulher vivendo com outro, e ainda ser aceita por uma igreja que diz crer na Bíblia. A falácia está em trazer a emoção para dentro do debate e apelar para se ter compaixão (ninguém ousaria negar esse sentimento) da pessoa nova convertida para reforçar o argumento do recasamento. Pecado, entretanto, é sempre pecado, não importa se ele é cometido há 30 anos ou se o é por uma “recém convertida”.

    Jesus, a compaixão em pessoa, confrontou claramente o adultério da mulher Samaritana em Jo. 4:18. Se o divórcio e novo casamento fossem válidos, por que O Amoroso Salvador mencionou o fato da pobre pecadora ter tido cinco maridos? Simples! Porque ela cometeu vários adultérios. Ela se casou com cinco deles. Note que um dos homens não era marido, ou seja, o homem com o qual ela estava convivendo não era fruto de casamento, mas é claro que todos os relacionamentos (exceto o primeiro – é evidente que ele era o marido) foram censurados pelo Mestre. Se o recasamento fosse endossado pelo Senhor, ele teria apenas dito à mulher que se casasse com o seu amante e tudo estaria resolvido… Todavia, Jesus não fez isso, mas a repreendeu pelo fato dela ter cometido vários adultérios, trazendo à tona o passado imoral dela. Na sempre mutante e corrupta lei dos homens, existe a inconstância das “emoções” ou a “prescrição” porque algo aconteceu, ou tem acontecido há muito tempo, mas não nos princípios imutáveis da lei de Deus.

    9. A exceção deve ser considerada como adultério em Mateus 5:32 e 19:9.

    Resposta: Errado! A palavra da exceção é fornicação (usada 1 vez em cada verso) e não adultério (usada 2 vezes em cada verso). O contexto imediato desses dois versos deve ser respeitado como um fator guia e levado em consideração para ser interpretada corretamente uma certa palavra e para que o sentido no verso seja entendido. Em Mateus 5:32 e 19:9, dois termos diferentes são usados e justapostos, de forma que não se pode negligenciar nem negar. A palavra fornicação (porneia) é diferenciada do verbo adultera (moicheo). Palavras diferentes significam coisas diferentes! A exceção se aplica ao contrato de casamento que era uma situação peculiar dos Judeus que é o destinatário imediato desse evangelho. Por isso é que só o evangelho de Mateus (escrito para os Judeus) é que traz essa explicação extra. Será que Deus iria se “esquecer” dessa vital exceção nos outros 5 versos em que o assunto é tratado? Absolutamente não! Se Ele não colocou a exceção em caso de adultério, é porque ela não existe! O ensino é cristalino nos outros versos onde a proibição absoluta de recasamento enquanto o cônjuge original esteja vivo é claramente ensinada. Não há divórcio e novo casamento permitido em nenhuma parte do Novo Testamento. Não há recasamento permitido enquanto o cônjuge original esteja vivo. Essa relação é chamada de adultério.

    10. Um casal que já era divorciado e casado novamente, ao se converter e confessar seu pecado, pode ficar unido e ser aceito como membros, pois tudo para trás está perdoado e “tudo se fez novo…” 2Co. 5:17.

    Resposta: Errado! A lei conjugal não muda em nada quando uma pessoa se converte. Se essas duas pessoas se converteram, elas têm a obrigação de parar de cometer adultério continuado. A doutrina do arrependimento (Grego: metanoeo) diz que acontece uma mudança de mente, atitude e de comportamento quando uma pessoa é verdadeiramente salva. A expressão “tudo se fez novo” não tem nada a ver e não pode ser distorcida de maneira alguma para justificar situações pecaminosas após a conversão, muito pelo contrário! “Tudo se fez novo” nos ensina que a pessoa foi regenerada (nova criatura) e que houve uma mudança radical nos valores, crenças e atitudes. Suponhamos que um ladrão tenha em seu poder uma conta milionária fruto do seu furto. Ao dizer que se converteu, ele se recusa a devolver o dinheiro apelando para o “tudo se fez novo” do verso acima, vivendo esplendidamente. Isso seria uma afronta e não provaria conversão alguma. Esse é exatamente o mesmo caso do casal que se converte estando a viver em adultério sem querer a adotar solução Bíblica de reconciliar com o verdadeiro cônjuge – caso possível – ou ficar solteiro (a) – sempre possível.

    Justamente porque uma pessoa foi perdoada, ela não tem o direito de continuar no pecado. (Romanos 6:1-2 aborda essa exata situação: “Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum…” O perdão lava os pecados passados, mas não dá licença para pecar no futuro (1 Jo. 3) Portanto, um casamento adúltero tem que ser terminado. Pecado continua pecado independente se foi antes ou depois da conversão.

    Outra prova que o casamento não se dissolve com o divórcio: Note que Mateus, Marcos e Lucas referem-se a Herodias como a mulher de Filipe mesmo quando ela estava casada com Herodes. Note que Filipe ainda estava vivo, pois, segundo estoriadores Judeus, Filipe morreu 4 anos após a prisão de João Batista. Vejamos as referências:

    “…Mulher de seu irmão Filipe…” (Mat. 14:3)

    “…mulher de Filipe, seu irmão, porquanto tinha casado com ela.” (Mar. 6:17)

    “…Herodias, mulher de seu irmão Filipe…” (Luc. 3:19).

    A condenação por João Batista era por causa de dois fatores:

    1. Isso era adultério, pois ela era mulher de Filipe; e
    2. Isso era incesto, pois era um relacionamento próximo, proibido terminantemente em Lev. 18:16.

    11. A expressão “nos chamou para a paz” 1Co. 7:15 dá permissão para o recasamento.

    Resposta: Errado! Nada se fala nesse verso sobre recasamento. A paz ali mencionada refere-se ao estado de não se estar mais sob as obrigações conjugais (Nota: obrigação conjugal é diferente de união conjugal – a união permanece até a morte). Nesse caso, após pedir perdão a Deus e aos homens, não se deve sentir culpa, pois houve tentativa de reconciliação sem sucesso, restando então, a única outra alternativa que é “fique sem casar” (permanecer como solteiro) até a morte do cônjuge (1Co. 7:11, 39).

    12. Em 1 Co. 7:27-28, para os que estão livres, ou seja, divorciados, há a permissão de se casar novamente: “se te casares, não peca…”

    Resposta: Errado! Nada se fala nesse verso sobre recasamento de divorciados. É mais do que óbvio que a expressão “livre”, aplicada ao casamento, se refere aos viúvos! Veja em Rom. 7:2-3 em em 1Co. 7:39 como a palavra “livre” é usada apenas quando morre o marido. Notemos novamente em 1Co. 7:8-9, que somente os viúvos (as) e os solteiros (as) é que são as únicas pessoas qualificadas para se casarem.

    13. A pessoa que casou novamente não pode mais se reconciliar com o primeiro cônjuge, pois vai ter que se divorciar do segundo cônjuge o que contraria 1 Co. 6:1-8.

    Resposta: Errado! Esse segundo casamento nada vale diante de Deus, pois é considerado adultério. Se os homens o consideram erradamente de casamento, e um “divórcio” de acordo com as leis humanas é necessário para cancelá-lo, isso não viola 1 Co. 6:1-8, pois uma situação pecaminosa (que nunca deveria ter ocorrido em primeiro lugar) está sendo corrigida e não criada. Nos países onde a abominação do “casamento” de sodomitas é feito, quando há a conversão de qualquer um dos dois, o “divórcio” tem que ser feito imediatamente. Isso é o resultado da iniquidade de homens pecadores que usurpam sua posição de autoridade para blasfemar de Deus e da família.

    14. O verso “Cada um fique na vocação que foi chamado”, permite que o divorciado e casado novamente fique com o seu novo cônjuge quando se converte.

    Resposta: Errado! Pela sadia Hermenêutica (interpretação da Bíblia pela própria Bíblia) sabemos que um verso não claro tem que ser olhado e iluminado pelos outros claros que lidam e ensinam sobre o mesmo assunto, sejam em passagens remotas ou próximas. Isso chama-se Princípio do Contexto. Outro princípio diz que a unidade, verdade e fidelidade de Deus, garantem que uma passagem na Sua Palavra não pode contradizer outras passagens. Isso chama-se Princípio da Concordância. Quando se interpreta uma parte das Escrituras de uma maneira que contradiz alguma outra parte das Escrituras sobre o mesmo assunto, sabemos que essa interpretação é errada. Quando uma correta interpretação é feita em qualquer assunto, ela não irá contradizer toda interpretação que possivelmente seja feita em alguma outra parte das Escrituras sobre o mesmo assunto.
    Portanto, vocação (1Co. 7:20) ou estado (1Co. 7:24) não pode de maneira alguma se referir à situação de divórcio e recasamento, pois entraria em contradição com:

    1- O verso anterior, 7:11, que só menciona as duas opções para os casados que se separaram: reconciliação ou fique sem casar;

    2- O verso 7:39 que diz claramente que a mulher só fica livre “se falecer o seu marido” (singular e ainda acompanhado do artigo “o”. No Grego: “ho anér”).

    3- Os dois versos em Romanos 7:2-3 que confirmam claramente o rompimento do casamento somente em caso de morte.

    4- Os outros versos em que negam totalmente essa possibilidade.

    5- O princípio Bíblico da restituição, no qual ao se arrepender, um pecador, deve devolver aquilo (nesse caso a mulher do próximo – Ex. 20:17 – ou outra que não a esposa) que não lhe pertence (Ex. 22:3-12; Lc. 19:8; Filem. 1:18), e ficar disponível para o legítimo cônjuge a quem pertence.

    “Vocação em que foi chamado” se refere claramente ao caso do casal no qual um dos cônjuge se converteu e o outro não. Essa foi a pergunta dos Coríntios. Paulo está dizendo que a conversão de apenas um cônjuge não é motivo para se separar, porque a lei conjugal não muda em nada, quer seja antes, quer após a conversão. Se a parte descrente consente em preservar o casamento, não se deve separar (vs. 12 e 13). Se a parte descrente se rebelar contra o casamento, que fique sem que casar (v. 11). Nada sobre permissão de casar novamente. Isso só pode acontecer com viúvos que são os que ficaram “livres de mulher” (v. 27).

    Ficar com o novo cônjuge, ao mesmo tempo que o legítimo cônjuge ainda esteja vivo, seria adultério continuado. Certas pessoas nem pensam nas implicações gravíssimas de suas tolas argumentações:

    1. Uma prostituta poderia interpretar da mesma maneira, ela alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamada”.

    2. Um sodomita poderia interpretar da mesma maneira, ele alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamado”.

    3. Um fornicário, que tem relações continuadas com uma mulher sem ser casado, poderia interpretar da mesma maneira, ele alegaria que poderia viver na “vocação que foi chamado”.

    É claro que sabemos que nenhuma dessas pessoas iníquas mencionadas, poderá herdar o reino de Deus (1 Co. 6:10), ou seja, são perdidas, independente do que aleguem sobre ter se convertido. Essa racionalização é exatamente o que o apóstolo Judas falou em Judas 1:4 sobre heréticos que “…covertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus…”

    15. O verso em 1 Tim. 3:2: “marido de uma mulher” aplicado ao bispo e diáconos (1Tim. 3:12), sugere que membros da igreja podem ter um padrão inferior e ser divorciados e recasados.

    Resposta:Errado!Porque:

    1. Isso seria aceitar e ser conivente com adultério na igreja;

    2. Isso negaria que o bispo seria um exemplo dos fiéis;

    3. Deixa a porta aberta para a poligamia;

    4. Isso não é baseado nem no ensino claro e objetivo das Escrituras, nem na exegese sadia, mas na areia movediça de sugestões, inferências e conjecturas, que contradizem frontalmente o resto dos versos sobre o assunto; e

    5. Isso poderia ser usado como desculpa para membros adotarem padrões inferiores quanto a serem dados ao vinho, ou avarentos ou todas as demais qualificações do bispo. Todas elas devem ser as qualificações de todos os membros da igreja também!

    16. O voto mais recente (o voto do novo casamento) tem que ser mantido.

    Resposta: Errado! O voto mais antigo é que tem que ser mantido! Esse voto do novo casamento viola totalmente a Palavra de Deus e é, de acordo com o Senhor Jesus Cristo, chamado de adultério, pois o primeiro casamento (e seu respectivo voto) continua em vigor! Não se pode fazer um novo voto, contrariando (Rom. 1:31 diz sobre os réprobos: “infiéis nos contratos”) o primeiro voto! Essa racionalização humana, levada ao óbvio extremo dos irresponsáveis, deixa a porta aberta para libertinos (e como eles são muitos…) casarem tantas vezes quanto queiram, zombando da instituição do casamento, pois alegam: “o voto mais recente tem que ser mantido…” A Palavra de Deus está acima da palavra do homem, que se torna mentiroso (Rm. 3:4) quando não cumpre os seus votos (Prov. 20:25 Sal. 22:25; 50:14; 61:5-8; 66:13; 116:14, 18; Ecl. 5:4-5, Is. 19:21). Consequentemente, esse voto tolo (ver um voto abominável em Jer. 44:25) do recasamento, é pecaminoso e uma afronta contra Deus. Ele não tem valor algum, e deve ser quebrado imediatamente para não se continuar em adultério.

    17. “Isso tudo é uma bobagem: um divorciado deve ele mesmo orar para saber se Deus quer ou não que ele case novamente.”

    Resposta: Errado! Essa tolice e hipocrisia sem tamanho é uma pura mentira, que quer colocar a decisão final nas emoções e vontades humanas, ao invés de na Palavra de Deus. Não se deve orar por aquilo que Deus já revelou claramente em sua Palavra. Isso é uma desculpa para pecar, exatamente como Balaão fez.

    18. “Devemos pedir um sinal a Deus para saber se Ele quer ou não que alguém case novamente após divórcio.”

    Resposta: Errado! Isso de pedir sinal é uma incredulidade e um desrespeito contra Deus e à Sua Palavra. Novamente: Não se deve orar por aquilo que Deus já revelou claramente em sua Palavra. Isso é uma desculpa para pecar exatamente como Balaão fez.

    19. “Não se deve romper um segundo casamento para retornar para o cônjuge original (1 Co. 7:10-11).”

    Resposta: Errado! Esse verso fala exatamente de reconciliação com o cônjuge original! Nada se fala de se endossar um segundo casamento: Isso seria adultério! É justamente essa situação imoral e adúltera que Paulo está terminantemente proibindo!

    20. “O segundo casamento não deve ser desfeito porque os filhos dessa união fruto do divórcio e recasamento não merecem sofrer (1 Co. 7:10-11).”

    Resposta: Errado! Em primeiro lugar, esse argumento é um tiro pela culatra porque se houver filhos do legítimo casamento (primeiro), eles é que não deveriam sofrer! A questão todavia, não é quem merece ou não merece sofrer, pois quando há divórcio sempre há sofrimento. A questão é o que a Bíblia ensina: Divórcio e novo casamento é adultério. Em segundo lugar, o relacionamento marido-mulher (eles são uma só carne até a morte) é sempre a prioridade. Em terceiro lugar, nada justifica uma situação de adultério continuado nem mesmo o sofrimento de filhos dessa união. Deve-se destacar que a responsabilidade dos pais permanecem.

    Para uma pessoa que professa ser nascida de novo e que vive numa situação de divórcio e novo casamento ler e meditar:

    “Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.” Mateus 7:22-23

  95. Reply Francielly nov 3, 2013 17:45

    QUE PALHAÇADA ! MAIS PALHAÇADA AINDA É CRENTE APOIAR ISSO, E DAR PARABÉNS !

    ELA SENDO TRAIDA OU NÃO , NÃO TEM O DIREITO DE SE CASAR DE NOVO , PQ A BÍBLIA NÃO DIZ ISSO.

    QUER SE SEPARAR? PODE SEPARAR , MAS É PRA FICAR SÓ !

    seus hipocritas .. TEM UMA BÍBLIA NA MÃO E UMA MENTE FECHADA !!

    IGNORANTES!

  96. Reply lucas nov 4, 2013 19:37

    É CADA COMENTÁRIO BESTA AQUI..O QUE VOCÊS ESTÃO FAZENDO NA INTERNET IRMÃOS??VÃO ORAR, PARA DE FICAR FALANDO DA VIDA DOS OUTROS SEUS FARISEUS HIPÓCRITAS..O GRANDE MAU DO EVANGÉLICO É PRESTAR MAS ATENÇÃO NA VIDA DO PRÓXIMO E ESQUECER DA SUA VIDA..VAMOS ORAR…

Leave a Reply