11 setembro destaque

Será que a catástrofe de 11 de Setembro de 2001 foi apenas um ataque terrorista?

Impressionante como possa parecer, a Nova Ordem Mundial encontra-se já no seu estágio final de implantação, o que também pode ser confirmado mediante a análise dos números ocultistas presentes nos eventos mundiais de maior destaque ocorridos recentemente.

1. Os ocultistas veneram os números porque acreditam que por trás deles existe um poder místico ou mesmo mágico. Seria o mesmo que dizer que “nos números estejam depositados os segredos do universo” (Elizabeth Van Buren). Por isso, quando desejam obter sucesso na realização de algum evento, o fazem associando, de alguma forma, o tal evento a um número com significado ocultista. E tendo o número ocultista sido usado em algum evento, sua presença acaba servindo como uma “assinatura” para sinalizar aos demais ocultistas do mundo seu envolvimento naquele evento.

2. De acordo com David Bay, pesquisador cristão de temas ligados ao ocultismo e à Nova Ordem Mundial e autor do site The Cuting Edge, alguns dos principais números venerados pelos ocultistas são: 3 – 6 – 9 – 11 – 13

Também segundo ele, os ocultistas acreditam no poder da “intensificação”, ou seja, que maior poder místico é obtido quando um número sagrado é agrupado: 33, 333, 66, 666, 99, 999, 111.

3. O número três é sagrado porque “representa a trindade pagã. É representado geometricamente no triângulo, e espiritualmente como o terceiro olho do hinduísmo”.

4. Já o número seis é sagrado porque representa “o número da alma do homem”(a criatura no lugar do Criador).

5. De acordo com o ex-satanista William Schnoebelen (Lúcifer Destronado, pág. 149), o número “nove é um dos números mais apreciados pelos satanistas, pois é o único número que se reduz a si mesmo sempre” (faça o teste pegando qualquer número múltiplo de nove e depois somando seus algarismos – o resultado será sempre nove). Outra informação interessante é que os ocultistas usam o número 999 como disfarce para o número 666 (já que aquele é só uma inversão deste).

6. Já o número onze, de acordo com David Meyers (também ex-satanista e autor do site Last Trumpet Ministries), “é o número de Aquário, porque Aquário é o décimo primeiro signo no Zodíaco”.

7. E, segundo David Bay, o número 13 é sagrado “porque é formado pela adição do seis (número da alma do homem) com o sete” (o sete para os ocultistas é o “centro invisível, o Espírito de tudo”). O número 13 também é considerado o número da rebelião contra Deus.

OS FATOS:

1. Sem dúvida alguma, o maior evento que “aconteceu” nos últimos anos, que determinou um avanço significativo em direção à Nova Ordem Mundial, foi o 11 de Setembro. Nesse evento, encontramos fartamente a “assinatura” ocultista das sociedades secretas:

a) Aconteceu no dia 11 (o 11 é o número da Era de Aquário).
b) O 11 de setembro é o 254º dia do ano. Os ocultistas têm maneiras próprias de enviar mensagens em público. Uma delas é esconder um número dentro de outro número maior (com mais algarismos). Assim, quando um número aparece com dois ou mais algarismos, basta somá-los para encontrar o número escondido. Nesse exemplo em que temos o número 254 (2 + 5 + 4), o número escondido também é o 11.
c) Além disso, o dia 11 de setembro foi escolhido pelos ocultistas porque depois desse dia restam exatamente 111 dias para acabar o ano!

d) Outra forte evidência pode ser encontrada no discurso que o presidente norte-americano George Bush (pai) fez na sessão conjunta do Congresso Americano, onde ele disse: “…uma Nova Ordem Mundial pode emergir: uma nova era…”http://www.youtube.com/watch?v=uuvPIn14xw0

Esse discurso foi realizado no dia 11 de setembro de 1990, ou seja, exatamente 11 anos antes do ataque ao WTC! Será mera coincidência? – é bom lembrar que George Bush (pai) também é membro da sociedade secreta Skull & Bones.

e) O primeiro avião que colidiu com o WTC foi o vôo 11 da American Airlines.
f) O segundo avião foi o vôo 77 (11 X 7) da United Airlines.
g) O local escolhido: a arquitetura das torres formava o número 11.
h) Nova York é a 11ª colônia americana.

i) Se já não bastasse tudo isso, existe ainda outra evidência: o então presidente norte-americano, George Bush, três dias depois do ocorrido, subiu em cima dos escombros do WTC e, ao lado de um oficial bombeiro, fez um pronunciamento para tranqüilizar os americanos. Nada mais óbvio se não fosse o número do oficial bombeiro (Bob Beck) estampado no capacete: 164 (para achar o número escondido basta somar os algarismos).

2. A esta altura você deve estar se perguntando: que benefício o governo norte-americano obteria em facilitar (ou não impedir) o que aconteceu em 11 de setembro de 2001? Para responder a essa pergunta, você deve lembrar que as sociedades secretas (Illuminati etc) estão controlando o governo norte-americano há muito tempo, desde implementação do FED (Federal Reserve), e estão empenhadas em estabelecer a N.O.M (Nova Ordem Mundial dos Illuminati). Para alcançar tal objetivo, as liberdades civis devem desaparecer (pelo menos as mais importantes). E aí está o grande trunfo (para os ocultistas) do 11 de Setembro. Poucos dias depois do ocorrido, o Congresso Americano votou a Lei Patriótica, que prescreve, entre outras coisas, que qualquer americano ou estrangeiro em solo norte-americano pode ser assassinado ou ter sua vida (registros telefônicos, e-mails, conta bancária, registros de cartões de crédito, registros médicos) examinada sem ordem judicial. Basta apenas que o governo desconfie de alguém por envolvimento com terrorismo (o governo norte-americano já demonstrou que essa lei poderá ser usada também contra a população civil que não tenha nenhuma ligação com o terrorismo). Era tudo o que os ocultistas das sociedades secretas desejavam.

3. Na Web existem várias críticas à versão oficial do governo norte-americano sobre o 11 de Setembro. Uma delas encontra-se no site PentagonStrike (para ver a versão legendada é só clicar na bandeira do Brasil. Melhor acesso com banda larga – única sugestão: abaixe o volume).

Seguindo o raciocínio da numerologia ocultista, encontramos o mesmo padrão de “assinatura”, ao verificar a presença de números ocultistas em outros importantes eventos mundiais ocorridos recentemente.

OS FATOS:

1. Já que diante do medo e do pavor as pessoas não conseguem raciocinar adequadamente, e nesse contexto de vulnerabilidade fica mais fácil abrirem mão de suas liberdades em troca de falsa segurança, o sentimento do 11 de Setembro precisava ser mantido vivo na percepção coletiva. Não tardou muito e outro evento, de natureza semelhante, aconteceu: em 11 de março de 2004 – o ataque terrorista aos trens de Madri, na Espanha. Note que, além de ocorrer no dia 11 (onze é o número da Era de Aquário, para os ocultistas), somando os algarismos da data (como fazem os ocultistas para esconder um número em outro maior), o resultado também é 11 (1 + 1 + 0 + 3 + 2 + 0 + 0 + 4 = 11).

2. Da mesma forma, no ano seguinte, o sentimento de “terror” foi novamente acionado com mais um ataque, desta vez em Londres. Observe mais uma vez a data em que ocorreu o evento: 7/7/2005. Nesse caso, há a repetição do mesmo número no dia (7), mês (7) e ano (2 + 5 = 7). E por trás dessa repetição (7 7 7) há o número ocultista 111 (111 X 7). É com essa atitude padrão que os ocultistas das sociedades secretas estabelecem sua “assinatura”.

3. Outro caso ilustrativo ocorreu em 20 de março de 2003, quando o presidente norte-americano, George Bush (filho), deu a ordem a seus soldados para invadirem o Iraque: exatamente 555 dias depois do 11 de Setembro (o autor cristão David Bay afirma que o número 5 significa, para os ocultistas, a morte; e sua intensificação – 5 5 5 – significa morte perfeita).

4. A numerologia ocultista desenvolveu-se na religião pagã da antiga Babilônia.

5. Segundo o pesquisador cristão Roy A. Anderson (Revelações do Apocalipse), “os antigos declaravam que Deus opera por meio da matemática. Sua religião era um conglomerado de religião, astrologia, alquimia, ciência física e mental e matemática. A antiga astrologia dividia o céu estrelado em 36 constelações. Estas eram representadas por diferentes amuletos chamados ‘Sigilla Solis’, ou ‘Selo do Sol’. Esses amuletos eram usados pelos sacerdotes pagãos, e continham todos os números de 1 a 36. Por meio dessas figuras, eles diziam poder predizer acontecimentos futuros. Tais amuletos eram usualmente feitos de ouro, visto ser o amarelo a cor solar”. Note ainda que no verso de um desses selos está escrita a palavra “Nachyel”, que significa “inteligência do sol” (o que demonstra que na numerologia pagã o número 666 está diretamente relacionado com a adoração do deus-sol).

6. Além disso, de acordo com o teólogo Edwin Thiele, “os números seis, sessenta, seiscentos e seus múltiplos eram proeminentes na antiga Babilônia. Entre os babilônios não era usado somente o sistema sexagesimal. Sessenta era o número usado como símbolo do supremo deus no panteão… Seis era o número mais baixo usado para um deus, enquanto que seiscentos compreendia a totalidade dos deuses ou espíritos do mundo inferior e superior, o Igigi e o Anunaki. O número seis e seus múltiplos tornaram-se, por causa disso, preeminentes na ciência e na astrologia babilônica, e dali se transportaram até os nossos dias. Dessa maneira, havia sessenta segundos num minuto, e sessenta minutos numa hora, com doze horas no dia e doze meses no ano. O círculo da Terra foi dividido em trezentos e sessenta graus”. Está explicado por que o número 666 é tão venerado pelos ocultistas.

7. Esse número tem se tornado público nos últimos tempos. Inclusive em relação ao estabelecimento de uma Nova Ordem Mundial. É o que pode ser observado na fala do então secretário de Defesa dos EUA, Donald Rumsfeld, em 7 de fevereiro de 2003. Falando às tropas norte-americanas na Itália sobre a provável duração da invasão americana ao Iraque, ele disse: “É incompreensível saber quanto tempo o conflito durará. Poderia durar seis dias, seis semanas. Eu desconfio que seis meses.” Isolando apenas os números de sua fala, encontramos o número ocultista 666 (perfeito exemplo de assinatura ocultista em público).

Por isso que no Apocalipse os poderes que arregimentarão o mundo todo contra o reino de Deus são chamados de “Babilônia”. E pelo que podemos observar, a Babilônia mística profetizada no Apocalipse está quase consumada.

Robson Rocha

share small Será que a catástrofe de 11 de Setembro de 2001 foi apenas um ataque terrorista?

Receba nossas atualizações Insira seu e-mail

Verifique seu e-mail para confirmar o cadastro
Paulo Ricardo
Paulo Ricardo

Cristão, Evangélico, Divulgador Gospel, trabalho no A Noticia Gospel e em outros sites, evangélicos divulgando e contribuindo voluntariamente com conteúdo.

534c75f01b90de6e5dbcbc7e879fbaed
o-mapa-do-tesouro

2 Comentários

  1. É tudo supertição! E a Bíblia condena (1Tim. 1:8-10) e diz que Deus criou a Terra para ser habitada para sempre: “Uma geração vai e outra vem; mas a Terra permanece por tempo indefinido” (Eclesiastes 1:4; Isaias 45:18) Qual o correto: acreditar na BÍBLIA ou acreditar em SUPERTIÇÃO? Escolha!

  2. Ciro Bastos Responder à..Ciro

    Caro amigo Daniel, a palavra diz “por tempo indefinido” (significa que não há hora marcada, nem data). Se fosse superstição a palavra colocaria “por todo o tempo, ou para sempre”
    Deus seja louvado! Deus te abençoe.

Deixe uma resposta

Facebook login by WP-FB-AutoConnect